REFLEXÕES SOBRE O USO METODOLÓGICO DA TEORIA ATOR REDE PARA ANÁLISE DOS GRUPOS DE PEDAL DE PORTO ALEGRE

Autores

  • Alexandra Rodrigues Lazzarini UFRGS

Palavras-chave:

Teoria Ator-Rede; bicicleta; grupos; ciclismo; pedal.

Resumo

O presente artigo buscou realizar uma reflexão acerca das possibilidades metodológicas da Teoria Ator-Rede para a análise dos grupos de pedal de Porto Alegre. Baseou-se nos resultados de uma pesquisa realizada para a conclusão do curso de bacharelado em Ciências Sociais, na Universidade Federal do Rio Grande do sul, em 2021, intitulada “Grupos de pedal de Porto Alegre: um olhar a partir da perspectiva de Anthony Giddens”, e que buscou compreender o universo simbólico que permeia os diferentes usos da bicicleta, na contemporaneidade. Este artigo tem como objetivo tentar abordar a realidade dos grupos de pedal a partir de outra perspectiva, a da Teoria Ator-Rede, considerando que, nessa teoria, os conceitos remetem a uma realidade que vai sendo produzida, num processo de constante redefinição, que se configura em redes. A justificativa para esta virada metodológica está na importância da categoria dos não-humanos, cunhada por Latour, na relação entre os participantes dos grupos com a bicicleta. O método utilizado foi de revisão bibliográfica narrativa sobre a Teoria Ator-Rede. Como resultado foi identificado que a Teoria Ator-Rede compreendeu a interação dos atores humanos e não humanos – pessoas, bicicletas e meio no qual essas relações ocorrem. Demonstrou ainda, que essas relações se articulam em redes que se tornam cada vez mais complexas.

DOI: 10.5935/2358-3541.2023e131888-pt

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandra Rodrigues Lazzarini, UFRGS

Graduanda em bacharelado em Ciências Sociais/UFRGS,

Licenciada em Ciências Sociais/UFRGS

Referências

BRUNO, Fernanda. Rastros digitais sob a perspectiva da teoria ator-rede. Revista Famecos, mídia, cultura e tecnologia. Porto Alegre, v. 19, n. 3, setembro/dezembro 2012. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/12893. Acesso em: 30/05/2022.

BALDIN, Nelma e MUNHOZ, Elzira M. Bagatin. Snowball (bola de neve): uma técnica metodológica para pesquisa em educação ambiental comunitária. Curitiba: X Congresso Nacional de Educação – EDUCERE. I Seminário Internacional de Representações Sociais, Subjetivas e Educação – SIRSSE. Pontifícia Universidade Católica do Paraná. 2011. Disponível em: https://educere.bruc.com.br/CD2011/pdf/4398_2342.pdf. Acesso em: 30/06/2020.

FLICK, Uwe. Desenho de Pesquisa Qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2008.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

FREIRE, Letícia de Luna. Humanos, não humanos… ação! Considerações sociológicas em torno de um programa de pesquisa. In: ALZAMORA, Geane; ZILLER, Joana; COUTINHO, Francisco. (orgs.) Dossiê Bruno Latour. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2020.

LATOUR, Bruno. A esperança de Pandora ensaios sobre a realidade dos estudos científicos. Bauru: EDUSC, 2001. Disponível em: file:///C:/Users/eduar/Downloads/kupdf.net_bruno-latour-a-esperanccedila-de-pandora.pdf. Acesso em: 31/05/2022.

LAW, John. Teoria Ator-Rede e semiótica material. In: ALZAMORA, Geane; ZILLER, Joana; COUTINHO, Francisco. (orgs.) Dossiê Bruno Latour. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2020.

LAZZARINI, Alexandra Rodrigues. Grupos de pedal de porto alegre: um olhar a partir da perspectiva de Anthony Giddens. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Monografia (Bacharelado em Ciências Sociais). Porto Alegre: 2021. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/225696/001128645.pdf?sequence=1. Acesso em: 30/05/2022.

Página de Facebook. Pedal da Inclusão. https://www.Facebook.com/pg/pedaldainclusao/about/?ref=page_internal. Acesso em: 10 ago. 2020.

Página de Facebook. Pedal Zona Sul – Poa. Disponível em: https://www.Facebook.com/pedalzspoa/about/?ref=page_internal. Acesso em: 10 ago. 2020.

Página de Facebook. Pedal das Gurias – POA. Disponível em: https://www.Facebook.com/groups/pedaldasguriaspoa/about/. Acesso em: 10 ago. 2020.

Página de Facebook. Pedal Zona Leste – vendas e trocas. Disponível em: https://www.Facebook.com/groups/pedalzonalestepoa/about/. Acesso em: 10 ago. 2020.

Página de Facebook. Pedal Zona Norte – PZN. Disponível em: https://www.Facebook.com/groups/348711418589217/about/. Acesso em: 10 ago. 2020.

Página de Facebook. PedAlegre – clube de ciclismo. Disponível em: https://www.Facebook.com/groups/pedalegre/about/. Acesso em: 10 ago. 2020.

Página de Facebook. PEV – Pedal Ecoville. Disponível em: https://www.Facebook.com/groups/810548412315323/about. Acesso em: 10 ago. 2020.

Página de Facebook. Vila Velô Bicicletaria. Disponível em: https://www.Facebook.com/vilavelobicicletaria/. Acesso em: 10 ago. 2020.

OLIVEIRA, Gustavo Borges de. Diálogos, marcas e conexões: o método em Teoria Ator-Rede. Revista IGT na Rede, v. 13, nº 25, 2016. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/igt/v13n25/v13n25a2.pdf Acesso em: 31/05/2022.

Downloads

Publicado

20-11-2023

Como Citar

LAZZARINI, A. R. REFLEXÕES SOBRE O USO METODOLÓGICO DA TEORIA ATOR REDE PARA ANÁLISE DOS GRUPOS DE PEDAL DE PORTO ALEGRE. Revista Contraponto, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e131888, 2023. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/contraponto/article/view/131888. Acesso em: 25 fev. 2024.

Edição

Seção

Temática Livre - Artigos