A escuta de vozes e ecos das mulheres portadoras de endometriose: sobre a falta de políticas públicas no Brasil

Autores

  • Manoella Treis UFRGS

Resumo

A endometriose é uma patologia caracterizada pela presença de tecido endometrial de caráter benigno fora da cavidade uterina. Atualmente, atinge mais de 7 milhões de brasileiras. Assim, estima-se que uma a cada dez mulheres em idade reprodutiva apresente esse quadro. Por meio das redes sociais, foram se formando grupos organizados, movimentos e associações pelo Brasil, consolidados há mais de sete anos. Seu intuito é lutar por conscientização, reconhecimento e políticas públicas para melhorar a qualidade de vida e o atendimento. Estabelece-se uma análise de conteúdo, a partir da escuta das portadoras de endometriose sobre a doença e a falta de políticas públicas no Brasil, considerando suas experiências e suas dores. A pesquisa foi realizada com base em documentos dos Projetos de Lei no 6.215/2013 e 3.047/2019, que têm o objetivo de instituir o dia 13 de março como o Dia Nacional de Luta contra a Endometriose e de promover a escuta de portadoras que participam do movimento e de grupos específicos sobre a doença em redes sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Manoella Treis, UFRGS

Doutoranda em Políticas Públicas na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Mestrado em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2020). MBA de Gestão e Desenvolvimento de Projetos orientados pela Inovação na Feevale (2019). Graduada em Processos Gerenciais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2017). 

Downloads

Publicado

06-04-2022

Como Citar

TREIS, M. A escuta de vozes e ecos das mulheres portadoras de endometriose: sobre a falta de políticas públicas no Brasil. Revista Contraponto, [S. l.], v. 8, n. 3, 2022. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/contraponto/article/view/116960. Acesso em: 26 fev. 2024.