Caracterização de resíduos siderúrgicos visando à aplicação em matrizes cimentícias

Autores

Palavras-chave:

Resíduos Siderúrgicos, Escória de Alto-Forno, Pó de FEA, Terra de Shredder, Matrizes Cimentícias

Resumo

A siderurgia, apesar de ter relevância na economia global, é responsável pela geração de um elevado volume de resíduos em sua cadeia produtiva. Buscando o desenvolvimento sustentável, a construção civil absorve resíduos siderúrgicos ao oferecer alternativas de matérias-primas e reduzir a extração de recursos naturais. Nesta pesquisa, destaca-se a análise de quatro resíduos siderúrgicos: as escórias de alto-forno (granulada e resfriada ao ar), a Terra de Shredder e o pó do despoeiramento do forno elétrico a arco (pó de FEA). Assim, o artigo tem o objetivo de caracterizar os resíduos física, química, mineralógica, microestrutural e ambientalmente, visando a sua incorporação em matrizes cimentícias. Constatou-se que a escória granulada de alto-forno possui estrutura vítrea, o que a torna um material potencialmente reativo, enquanto a escória de alto-forno resfriada ao ar se apresenta cristalina. As duas escórias possuem finura e composição química semelhantes às do cimento Portland, com predominância de SiO2 e CaO. O pó de FEA também é um material fino, com grãos em formatos esféricos e composição química rica em ferro e zinco. A Terra de Shredder tem predominância de sílica e ferro e elevada perda ao fogo, em virtude dos materiais que a compõem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Zani Pagio, Universidade Federal do Espírito Santo

Formada em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), atualmente aluna de mestrado da UFES, no Departamento de Engenharia Civil, área de Construção Civil pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil (PPGEC).

Lilian Favarato Carrareto, Universidade Federal do Espírito Santo

Graduada em Engenharia Civil pela faculdade Multivix Vitória; Mestranda em Engenharia Civil na área de Construção Civil na Universidade Federal do Espírito Santo.

Geilma Lima Vieira, Universidade Federal do Espírito Santo

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Alagoas (2001), mestrado (2003) e doutorado (2008) em engenharia civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Pós-doutorado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2010), com pesquisa na área de desenvolvimento de novos materiais e aproveitamento de resíduos. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em reciclagem e reaprovietamento de resíduos industriais, desenvolvimento de novos materiais de construção, componentes e sistemas construtivos, patologia das edificações. Atualmente é professora associada do departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal do Espírito Santo, ministrando as disciplinas de Materiais de Construção, Concretos Especiais e Patologia das Construções para graduação e pós-graduação.

Diego Corrêa Magalhães, ArcelorMittal

Graduação em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal de Viçosa(2007), graduação em Environmental Engineering pela University of Florida(2006), especialização em Environmental Affairs pela Indiana University(2012), mestrado em Public and Environmental Affairs pela Indiana University(2013) e curso-tecnico-profissionalizante em Curso Técnico de Alimentos pelo Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca(2000). Atualmente é Especialista de Pesquisa e Desenvolvimento da ArcelorMittal.

Downloads

Publicado

2022-03-17