Em perspectiva hermenêutica: arte, existência e tragédia da cultura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/2179-8001.112152

Palavras-chave:

Arte, Mito, Hermenêutica, Cultura, Existência.

Resumo

O ensaio tem como objetivo investigar a temática arte, existência e tragédia da cultura no contexto da racionalidade mitológica, a partir da perspectiva hermenêutica gadameriana. A discussão se insere no âmbito da crítica mais ampla dos problemas da compreensão e interpretação, e dirige-se ao campo da crítica metodológica à moderna teoria da ciência. São articulados conceitos centrais como mito, logos e razão em direção à narrativa mitológica como modo de acesso ao saber. Nessa esteira explicita-se a relação fundamental entre arte, vida e cultura, de forma a fundamentar já na mitologia a experiência da arte inserida na tragicidade da existência como forma de conferir sentido à própria vida.

 

Abstract

The aim of this essay is to investigate art, existence and culture’s tragedy, within the context of mythological rationality, from a Gademerian hermeneutic perspective. This discussion is linked to the field of methodological criticism of the modern theory of science. Central concepts are integrated, such as myth, logos and reason, with mythological narrative as a means to access knowledge. Within this orientation, the fundamental connection between art, life and culture is clarified so as to establish – starting in mythology - the experience of art within the tragedy of existence as a way to give meaning to life itself.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raimundo Rajobac, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Diretor do Instituto de Artes da UFRGS. Professor efetivo no Departamento de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Exerceu o cargo de Vice-diretor do Instituto de Artes da UFRGS de 2014 a 2018. Possui Mestrado com pesquisa em Hans-Georg Gadamer pela Universidade de Passo Fundo e Doutorado com pesquisa em Nietzsche pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. É graduado em Filosofia, Música e Teologia. Seus estudos e pesquisas concentram-se nas seguintes áreas: Hermenêutica; Filosofia da Arte; Estética e Filosofia da Música; Filosofia da Educação Musical; Música e Formação (Bildung).

Referências

CASSIRER, E. A filosofia das formas simbólicas. Trad. Flávia Cavalcanti. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

CASSIRER, E. Linguagem e Mito. Trad. J. Guinsburg, Mirian Scahnaiderman. São Paulo: Perspectiva, 2009.

GADAMER, H. -G Hermeneutik I - Wahrheit und Methode: Grundzüge einer philosophischen Hermeneutik. In: Gesammelte Werke. Tübingen: Mohr Siebeck, 1990. v. 1.

GADAMER, H. Ende der Kunst? Von Hegels Lehre vom Vergangenheitscharakter der Kunst bis zur Anti-Kunst von heute [1985]. In: Ästhetik und Poetik I. Kunst als Aussage, Tübingen: Mohr Siebeck, 1993, G. W. Bd. VIII, p. 25-36.

GADAMER, H. Mythos und Logos [1981]. In: Ästhetik und Poetik I. Kunst als Aussage, Tübingen: Mohr Siebeck, 1993, G. W. Bd. VIII, p. 170 – 173.

GADAMER, H.Mythos und Vernunft [1954]. In: Ästhetik und Poetik I. Kunst als Aussage, Tübingen: Mohr Siebeck, 1993, G. W. Bd. VIII, p. 163-169.

GADAMER, H.G. W. Bd. IX, p. 150-161.

GADAMER, H. O fim da arte? Da teoria de Hegel sobre o caráter passado da arte à antiarte atual. In: Herança e Futuro da Europa. Trad. António Hall. Lisboa: Edições 70, 2009.

GADAMER, H. Verdade e método I: Traços de uma hermenêutica filosófica. Trad. Flávio Paulo Meurer. 15. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes/São Francisco, 2015.

GADAMER, H. Mito e Logos (1981). In: Hermenêutica da obra de arte. Trad. Marco Antonio Casavova. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010, p. 65-68.

GADAMER, H. Mito e razão (1954). In: Hermenêutica da obra de arte. Trad. Marco Antonio Casavova. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010, p. 57-63.

GADAMER, H. Prometeu e a tragédia da cultura (1946). In: Hermenêutica da obra de arte. Trad. Marco Antonio Casavova. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010, p. 265-276.

ÉSQUILO. Prometeu Acorrentado. In: Prometeu Acorrentado de Ésquilo; Ájax, de Sófocles e Alceste, de Eurípides. Trad. Mario da Gama Kury. Jorge Zahar. Rio de Janeiro, Brasil, 1999.

NIETZSCHE, F. Introdução à tragédia de Sófocles. Trad. Ernani Chaves. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2006.

NIETZSCHE, F. O Nascimento da Tragédia ou Helenismo e Pessimismo. Trad. J. Guinsburg. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

Arquivos adicionais

Publicado

2021-06-05

Como Citar

Rajobac, R. (2021). Em perspectiva hermenêutica: arte, existência e tragédia da cultura. PORTO ARTE: Revista De Artes Visuais, 26(45). https://doi.org/10.22456/2179-8001.112152

Edição

Seção

DOSSIÊ: Arte e Trauma