CONSERVADORISMO CONTÁBIL COMO MECANISMO DE CONTROLE E DE GOVERNANÇA: META-ANÁLISE DE ESTUDOS EMPÍRICOS

Autores

  • Redvania Xavier UFAM / Unisinos
  • Leticia Medeiros da Silva UFRGS
  • Clea Beatriz Macagnan Unisinos

Palavras-chave:

Conservadorismo, Governança, Auditoria, Oportunismo, Assimetria de Informação

Resumo

A presente pesquisa teve por objetivo analisar se os estudos empíricos estão refutando ou confirmando o uso do conservadorismo contábil como ferramenta de controle e de governança. A metodologia utilizada foi a revisão sistemática, com o uso da meta-análise, nos artigos dos 10 (dez) primeiros jounals internacionais da área contábil classificados conforme o ranking do Journal Citation Reports (JCR). Desses dez journals, foram selecionados artigos no período entre 2000 e 2016, conforme critérios estabelecidos, incluindo as palavras-chave: conservatism em conjunto com opportunism, earnings management, governance, information asymmetry e audit. Foram encontrados 563 artigos na amostra inicial. Os passos de inclusão e exclusão obedeceram ao protocolo de revisão e compreenderam: a eliminação de artigos repetidos, artigos que estavam foram do período de análise e, por fim, foram excluídos aqueles que não se relacionavam especificamente com o tema proposto, através da análise dos resumos, restando uma amostra final totalizou 16 artigos. Os resultados da pesquisa apontam o conservadorismo como mecanismo de controle da informação e de governança, corroborando as afirmações de Watts e Zuo (2016). Os achados também sugerem que o conservadorismo reduz a assimetria das informações nas organizações, tal como apontando por Lafond e Watts (2008).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Redvania Xavier, UFAM / Unisinos

Professora Adjunta do Departamento de Contabilidade da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). Mestre em Contabilidade e Controladoria pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

Leticia Medeiros da Silva, UFRGS

Professora da Faculdade de Ciências Econômicas (FCE), Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais (DCCA) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mestre e Doutora em Ciências Contábeis pela Unisinos.

Clea Beatriz Macagnan, Unisinos

Professora visitante no Massachusetts Institute of Technology - MIT - Sloan School of Management (2015 - 2016), Doutorado na Universidad Autonoma de Barcelona (2007). Mestre em Ciências da Comunicação: ênfase em semiótica na Unisinos (1999). Professora Senior do Programa de Pós-Graduação em Contabilidade e Finanças da Unisinos.

Downloads

Publicado

2019-07-13

Como Citar

XAVIER, R.; SILVA, L. M. da; MACAGNAN, C. B. CONSERVADORISMO CONTÁBIL COMO MECANISMO DE CONTROLE E DE GOVERNANÇA: META-ANÁLISE DE ESTUDOS EMPÍRICOS. ConTexto - Contabilidade em Texto, Porto Alegre, v. 18, n. 40, 2019. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/ConTexto/article/view/94293. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos