EVIDENCIAÇÃO AMBIENTAL: UM ESTUDO A PARTIR DE 16 EMPRESAS PERTENCENTES AOS PROGRAMAS “NOVO MERCADO” E “EM BOA COMPANHIA” DA BM&FBOVESPA

Autores

  • Fábia Jaiany Viana de Souza Programa Multi-institucional e Inter-Regional de Pós-graduação (UnB/UFPB/UFRN).
  • Célio da Costa Barros Programa Multi-institucional e Inter-Regional de Pós-graduação (UnB/UFPB/UFRN).
  • Renata Paes de Barros Camara Universidade de São Paulo (USP).
  • Fábio Resende de Araújo Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).
  • Mauricio Correa da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Palavras-chave:

Evidenciação. Divulgação ambiental. Demonstrações contábeis.

Resumo

Sintonizados com os acontecimentos mundiais, pesquisadores e estudiosos brasileiros ligados à área ambiental têm centrado esforços na busca de uma normatização contábil com o objetivo de padronizar a apresentação e divulgação nas demonstrações contábeis das informações de responsabilidade social e ambiental. Esta pesquisa tem como objetivo identificar as informações ambientais evidenciadas nas demonstrações contábeis de 16 empresas pertencentes aos programas Novo Mercado e Em Boa Companhia da Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBOVESPA). A pesquisa se classifica como qualitativa, descritiva e documental. Os resultados revelaram que informações apresentadas pelas empresas pesquisadas são em grande parte declarativas, de característica positiva, e que ações judiciais decorrentes de danos causados ao meio ambiente, cláusulas de contratos que envolvem questões ambientais e cálculos de provisões relacionadas a ações judiciais em andamento, são as informações ambientais mais evidenciadas pelas empresas. Conclui-se que a evidenciação ambiental das empresas pesquisadas não apresenta uma realidade diferente da observada em outras amostras de estudo, situação que denota a carência de divulgação de informações ambientais pelas entidades brasileiras e reforça a necessidade de uma padronização na publicação de tais informações, com o intuito de permitir, inclusive, a comparabilidade entre as empresas, que é dificultada, atualmente, em virtude de cada empresa divulgar apenas o que julga relevante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábia Jaiany Viana de Souza, Programa Multi-institucional e Inter-Regional de Pós-graduação (UnB/UFPB/UFRN).

Mestre em Ciências Contábeis pelo Programa Multi-institucional e Inter-Regional de Pós-graduação (UnB/UFPB/UFRN). Contadora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte

Célio da Costa Barros, Programa Multi-institucional e Inter-Regional de Pós-graduação (UnB/UFPB/UFRN).

Mestre em Ciências Contábeis pelo Programa Multi-institucional e Inter-Regional de Pós-graduação (UnB/UFPB/UFRN). Auditor de Controle Externo do Tribunal de Contas da União.

Renata Paes de Barros Camara, Universidade de São Paulo (USP).

Doutora em Engenharia Mecânica pela USP. Professora da Universidade Federal da Paraíba.

Fábio Resende de Araújo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Doutorando em Administração pela UFRN. Professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Mauricio Correa da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutorando em Ciências Contábeis pelo Programa Multiinstitucional e Inter-Regional de Pós-graduação (UnB/UFPB/UFRN). Professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Downloads

Publicado

2014-08-30

Edição

Seção

Artigos