EVIDENCIAÇÃO DA GESTÃO DE RISCOS PELA METODOLOGIA DO COSO: UM ESTUDO NOS RELATÓRIOS DA ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS BRASILEIRAS

Autores

  • Vinícius Costa da Silva Zonatto Universidade Regional de Blumenau – FURB
  • Ilse Maria Beuren Universidade Regional de Blumenau - FURB

Palavras-chave:

Evidenciação, Gestão de riscos do coso, Relatórios da administração

Resumo

 

O estudo objetiva analisar os níveis de evidenciação da gestão de riscos pela metodologia do Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway Commission (Coso) nos relatórios da administração de empresas brasileiras. Uma pesquisa descritiva com abordagem quantitativa foi realizada nos relatórios da administração de 28 empresas brasileiras com American Depositary Receipts (ADRs) na New York Stock Exchange (Nyse), classificando-os quanto à amplitude da evidenciação da gestão de riscos. Os resultados da pesquisa mostram que 14,29% das empresas pesquisadas não apresentam informações referentes à gestão de riscos. Das empresas com informações evidenciadas, 25% tiveram seus relatórios da administração classificados como informação incompleta longa, 25% como informação incompleta média e 35,71% como informação incompleta curta. Conclui-se que os níveis de evidenciação das características básicas recomendadas pelo Coso são baixos nos relatórios da administração pesquisados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vinícius Costa da Silva Zonatto, Universidade Regional de Blumenau – FURB

Doutorando em Ciências Contábeis e Administração na

Universidade Regional de Blumenau – FURB

Ilse Maria Beuren, Universidade Regional de Blumenau - FURB

Doutora em Controladoria e Contabilidade pela FEA/USP Professora da Universidade Regional de Blumenau – FURB

Downloads

Publicado

2012-01-12

Como Citar

ZONATTO, V. C. da S.; BEUREN, I. M. EVIDENCIAÇÃO DA GESTÃO DE RISCOS PELA METODOLOGIA DO COSO: UM ESTUDO NOS RELATÓRIOS DA ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS BRASILEIRAS. ConTexto - Contabilidade em Texto, Porto Alegre, v. 12, n. 21, p. 69–86, 2012. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/ConTexto/article/view/23198. Acesso em: 15 ago. 2022.