Medindo a altura da escola com trigonometria e teodolitos

Autores

  • Giselle Anna Oliveira Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - Campus Nilópolis
  • Samantha da Silva Vargas Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Campus Nilópolis. (IFRJ)
  • Verônica Ferreira dos Santos Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Campus Nilópolis. (IFRJ)
  • Josivaldo Gonçalves dos Santos Secretaria de Educação do Rio de Janeiro
  • Kelling Cabral Souto Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Campus Nilópolis. (IFRJ)
  • Denise Leal de Castro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Campus Nilópolis. (IFRJ)
  • Karla Gomes de Alencar Pinto Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Campus Nilópolis. (IFRJ)
  • Vitor Luiz Bastos de Jesus Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Campus Nilópolis. (IFRJ)

DOI:

https://doi.org/10.22456/2595-4377.43901

Palavras-chave:

Trigonometria no triângulo retângulo, Teodolito, Ensino de Matemática, Altura da Escola

Resumo

Neste trabalho será apresentada a experiência vivenciada por bolsistas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) do IFRJ, na aplicação da atividade “Medindo com o Auxilio do Teodolito”. Ela consistiu de uma prática em que os alunos puderam medir a altura do prédio da escola, utilizando um teodolito confeccionado com materiais de baixo custo. O experimento carrega o objetivo de mostrar aos estudantes uma aplicação da Trigonometria no cotidiano, utilizando a relação trigonométrica tangente para medir uma distância inacessível com instrumentos de medida convencionais, levando aos alunos a uma aula mais dinâmica. Durante esta experiência foram aplicados dois testes que puderam verificar quantitativamente a contribuição da atividade, que foi considerada satisfatória ao final do experimento, pois atingiu o seu objetivo de contribuir de forma significante para o aprendizado dos alunos sobre as relações trigonométricas, em especial a tangente. Além de ter possibilitado a detecção de algumas outras dificuldades em matemática apresentadas pelos alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giselle Anna Oliveira Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - Campus Nilópolis

Graduanda em Licenciatura em Matemática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) - Campus de Nilópolis e bolsista do Programa Institucional de Iniciação à Docência (PIBID).

Samantha da Silva Vargas, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Campus Nilópolis. (IFRJ)

Graduanda em Licenciatura em Matemática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) - Campus de Nilópolis e bolsista do Programa Institucional de Iniciação à Docência (PIBID).

Verônica Ferreira dos Santos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Campus Nilópolis. (IFRJ)

Graduanda em Licenciatura em Matemática pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) - Campus de Nilópolis e bolsista do Programa Institucional de Iniciação à Docência (PIBID).

Josivaldo Gonçalves dos Santos, Secretaria de Educação do Rio de Janeiro

Professor de Matemática do Estado do Rio de Janeiro

Kelling Cabral Souto, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Campus Nilópolis. (IFRJ)

Possui graduação em Ciência da Computação pelo Centro Universitário Moacyr Sreder Bastos (1999), graduação em Matemática pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1999), mestrado em Engenharia Nuclear pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001) e doutorado em Engenharia Nuclear pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2005)Doutorado em Engenharia Nuclear pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil(2005)
Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) e coordena o grupo da Licenciatura em Matemática do PIBID/IFRJ.

Denise Leal de Castro, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Campus Nilópolis. (IFRJ)

Possui graduação em Licenciatura em Ciências Habilitação em Química pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1989), mestrado em Química pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1996) e doutorado em Química pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2000). Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro , Brasil. Coordenadora o grupo da Licenciatura em Química do PIBID/IFRJ.

Karla Gomes de Alencar Pinto, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Campus Nilópolis. (IFRJ)

Licenciada e Bacharel em Química pela Universidade Federal Fluminense (1988), mestrado em Química de Produtos Naturais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1992) e Doutorado em Ciências pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1997). Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro , Brasil.Coordenadora Institucional do Programa de Incentivo à Docência-PIBID-IFRJ/CAPES.

Vitor Luiz Bastos de Jesus, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro. Campus Nilópolis. (IFRJ)

Possui graduação em Física pela Universidade Federal Fluminense (1993), mestrado em Física pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (1996) e doutorado em Física pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (2000). Professor do Ensino Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - IFRJ - Campus Nilópolis e coordena o grupo da Licenciatura em Física  do PIBID/IFRJ

Downloads

Publicado

2017-09-27

Como Citar

SILVA, G. A. O.; VARGAS, S. da S.; SANTOS, V. F. dos; SANTOS, J. G. dos; SOUTO, K. C.; CASTRO, D. L. de; PINTO, K. G. de A.; JESUS, V. L. B. de. Medindo a altura da escola com trigonometria e teodolitos. Cadernos do Aplicação, Porto Alegre, v. 30, n. 1-2, 2017. DOI: 10.22456/2595-4377.43901. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/CadernosdoAplicacao/article/view/43901. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Relatos de Experiência