Excesso de Peso Materno e Início da Amamentação – Revisão Analítica de Estudos Observacionais

Tanara Vogel Pinheiro, Mariana Lopes de Brito, Karen Ferreira dos Santos, José Geraldo Lopes Ramos, Clécio Homrich da Silva, Marcelo Zubaran Goldani

Abstract


Este artigo tem o objetivo de realizar uma revisão analítica de estudos observacionais que avaliaram a relação entre o excesso de peso materno e o tempo de início do aleitamento materno, com enfoque nos fatores que podem atuar como mediadores da associação. Extensa revisão foi realizada nas bases de dados PubMed/MEDLINE, Google Acadêmico e Bireme/Lilacs utilizando um conjunto de termos relacionados ao início do aleitamento materno e ao excesso de peso materno. As referências dos artigos incluídos foram manualmente revisadas para identificar artigos não revelados anteriormente. Os critérios de seleção foram: idioma português, inglês ou espanhol; estudos originais, e estudo realizado em humanos. Vinte e nove artigos, provenientes de 24 diferentes estudos foram incluídos nas análises. A avaliação desses estudos indica que o excesso de peso materno atua como fator de risco importante para o não início do aleitamento materno e que esse risco se acentua com o aumento no grau de excesso de peso materno. Fatores psicológicos, raça, formas corporais e complicações gestacionais/obstétricas são variáveis maternas que parecem interagir com o excesso de peso, influenciando o início da amamentação.

Palavras-chave: Aleitamento materno; obesidade; saúde materno-infantil; depressão pós-parto

 


Keywords


Aleitamento materno; obesidade; saúde materno-infantil; depressão pós-parto



Copyright (c) 2019 Clinical & Biomedical Research

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

ISSN: 2357-9730 

http://seer.ufrgs.br/hcpa/

   

  

 

Apoio Financeiro:


 

Licença Creative Commons
The Clinical & Biomedical Research is licenced under Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.