Frequência de sífilis em gestantes

Karlene Kristina dos Santos, Lara Ciríaco Alves, Luiza Sousa Vilano, Nayani Abrantes Borges, Juliana Pereira Soares, Leandro Henrique Ávila Silveira, Raphaela Pollyana Moura Nascimento, Maria Clara Marangoni, Juliana Barroso Zimmermmann

Abstract


O cuidado primário tem um papel importante na prevenção e no tratamento de doenças infecciosas, pois no contexto gestacional algumas dessas doenças podem causar complicações graves ao recém-nascido, levando inclusive à morte fetal. Os autores apresentam um estudo transversal em que participaram 299 gestantes no Serviço Pré-natal em Juiz de Fora e 66 gestantes oriundas do serviço de obstetrícia da Faculdade de Medicina de Barbacena. A idade média foi de 24,60 anos. Houve sífilis em ambos os grupos, mas não houve casos de sífilis congênita. Os autores concluíram que a frequência de sífilis apresentou distribuição uniforme em ambos os serviços e sugerem medidas adequadas de controle e tratamento de gestantes.

Palavras-chave: Sífilis congênita; vaginose bacteriana; candidíase; infecções por tricomonas; mulheres grávidas


Keywords


Sífilis congênita; vaginose bacteriana; candidíase; infecções por tricomonas; mulheres grávidas



Copyright (c) 2018 Clinical & Biomedical Research

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

ISSN: 2357-9730 

http://seer.ufrgs.br/hcpa/

   

  

 

Apoio Financeiro:


 

Licença Creative Commons
The Clinical & Biomedical Research is licenced under Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.