Em busca de práticas decolonizadoras: WITRAL o tear mapuche e suas abordagens didáticas

Autores

  • Patricia Raquimán Ortega Pontificia Universidad Católica de Chile — UC, Santiago, Chile / Universidad Metropolitana de Ciencias de la Educación — UMCE, Santiago

DOI:

https://doi.org/10.22456/2357-9854.92907

Palavras-chave:

Witral tear mapuche. Didática das Artes Visuais. Decolonização.

Resumo

Este artigo sistematiza a experiência de uma disciplina opcional do curso de pedagogia em artes visuais da Universidade Metropolitana de Ciências da Educação do Chile, a qual tem como objetivo aprender a técnica de Witral a partir de seus aspectos técnicos, simbólicos e culturais. A abordagem tem sido feita com um pequeno grupo de participantes que deseja experimentar os costumes das mulheres mapuches no seu exercício diário de tecer. Apresenta-se uma reflexão teórico-prática da técnica do tear e seus significados no espaço escolar a partir do desenho de estratégias didáticas para diferentes níveis educacionais. Esta experiência pretende, por um lado, ser um complemento à formação de um(a) professor(a) de artes visuais com uma identidade cultural e patrimonial da cultura mapuche. Por outro lado, é um aporte para a construção de uma identidade profissional pedagógica que valorize a herança e as culturas originais do Chile a partir de referentes conceituais decolonizadores, permitindo uma reflexão didática das possíveis aplicações que o Witral pode ter na formação artístico-artesanal de crianças e jovens estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patricia Raquimán Ortega, Pontificia Universidad Católica de Chile — UC, Santiago, Chile / Universidad Metropolitana de Ciencias de la Educación — UMCE, Santiago

Doutora em Ciências da Educação pela Pontificia Universidad Católica de Chile. Doutora em Sciences Humaines-Sciences de L’Education pela Université de Rouen, França. Professora Assistente da Facultad de Educación da Pontificia Universidad Católica de Chile, onde atua na formação de professores. Artista, pesquisadora e Professora Titular da Facultad de Artes y Educación Física da Universidad Metropolitana de Ciencias de la Educación, Chile. Membro do Consejo Latinoamericado de Educación por el Arte (CLEA) e diagramadora da Revista CLEA. Possui vários artigos e livros publicados na área do ensino de artes visuais.

Referências

BECCO, Alejandra. Arte mapuche. Buenos Aires: Artemisa, 2017.

CÉSAIRE, Aimé. Discurso sobre el colonialismo. Madrid: AKAL, 2015.

FIADONE, Alejandro. Simbología Mapuche en territorio tehuelche. Buenos Aires: Maizal, 2007.

GIODANO, Cristina. Telar vertical del pueblo mapuche. Buenos Aires: Editorial Guadal, 2016.

MASTANDREA, María. Telar mapuche de pie sobre la tierra. 4ª edición. Buenos Aires: Guadal, 2008.

MIGNOLO, Walter. La idea de América Latina: la herida colonial y la opción decolonial. Barcelona: Gedisa, 2007.

PARENTINI, Luis Carlos. Introducción a la etnohistoria mapuche. Santiago de Chile: Ediciones de la Dirección de Bibliotecas, Archivos y Museos, 1996.

RIVERA CUSICANQUI, Silvia. Sociología de la imagen: miradas ch´ixi desde la historia andina. 2. reimp. Buenos Aires: Tinta Limón, 2018.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Descolonizar el saber, reinventar el poder. Santiago de Chile: LOM, 2013.

TARANTO, Enrique; MARÍ, Jorge. Manual de telar mapuche. Buenos Aires: Maizal, 2007.

TARANTO, Betty; MARÍ, Jorge. Manual de telar mapuche el mestizaje. Buenos Aires: Maizal, 2014.

TUHIWAI SMITH, Linda. A descolonizar las metodologías: investigación y pueblos indígenas. Santiago de Chile: LOM, 2016.

Publicado

2019-07-05

Como Citar

RAQUIMÁN ORTEGA, P. Em busca de práticas decolonizadoras: WITRAL o tear mapuche e suas abordagens didáticas. Revista GEARTE, [S. l.], v. 6, n. 2, 2019. DOI: 10.22456/2357-9854.92907. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/gearte/article/view/92907. Acesso em: 2 out. 2022.

Edição

Seção

Ensino/Aprendizagem das Artes na América Latina: colonialismo e questões de gênero