Exploradores, missionários, cientistas e a abertura do Amazonas

Bruno Gonçalves Rosi

Resumo


Partindo de análises históricas já realizadas, e da consulta de fontes primárias, o presente artigo pretende narrar a história do processo de abertura do rio Amazonas ao comércio e navegação internacionais. É explorada a hipótese de que em uma medida significativa esse processo se deu pela influência de atores transnacionais, capazes de promover a adoção de uma política até então majoritariamente rejeitada pelos estadistas brasileiros. De acordo com as conclusões obtidas, essa hipótese se confirma. Os tópicos explorados neste texto pretendem trazer luz para o estudo da história da política externa brasileira, o impacto de atores não-estatais sobre esta, além de políticas governamentais atuais concernentes à internacionalização da Região Amazônica.


Palavras-chave


Política Externa Brasileira; Atores Transnacionais; Construtivismo; Região Amazônica

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2178-8839.21193



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

Conjuntura Austral - ISSN: 2178-8839

       UFRGS