Estrutura e conjuntura no conflito mexicano: uma interpretação alternativa para a violência relacionada ao narcotráfico

Pedro dos Santos de Borba

Resumo


O objetivo do trabalho é propor um arcabouço de análise para o conflito interno no México a partir da interação entre economia das drogas ilegais, conflito assimétrico e cooperação securitária inter-estatal. Como subsídio, apresenta-se uma análise crítica do conceito de “colombianização” do México e fixam-se parâmetros mais realistas para a comparação entre os dois casos. A partir desse arcabouço, formula-se a crítica à relação causal entre narcotráfico e insegurança, postulando-se um padrão incremental de agravamento da violência, em que organizações narcotraficantes, governo nacional e governo estrangeiro (via cooperação antidrogas) criam uma dinâmica progressiva de insegurança e violência pública ao interagirem entre si sob um constrangimento proibicionista.

Palavras-chave


Narcotráfico; Segurança; México; Guerra às Drogas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2178-8839.20743



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

Conjuntura Austral - ISSN: 2178-8839

       UFRGS