Entre a legislação e a realidade das salas de aula: uma análise das políticas educacionais voltadas ao livro didático durante a Ditadura Civil-militar no Brasil a partir do relato de educadores.

Clarissa Sommer Alves

Resumo


Neste artigo analiso a relação entre as políticas educacionais elaboradas pela Ditadura civil-militar para o livro didático entre 1964 e 1974 e a realidade da utilização destes materiais nas salas de aula naqueles anos, compreendendo este período como de institucionalização e apogeu do regime ditatorial no país. Para isto, investigo tanto a legislação e publicações oficiais quanto livros didáticos publicados no período e entrevistas feitas com educadores que lecionaram na época. Através destas entrevistas aprofundo a análise da relação entre os educadores e os livros didáticos enquanto instrumentos de ensino-aprendizagem, buscando saber se existia um real acesso a tais materiais; como ele se dava; e se houve mudanças ao longo destes anos na área, refletindo, assim, sobre como as políticas educacionais elaboradas pelo Estado para este setor se relacionavam com o dia a dia das salas de aula e com os objetivos estratégicos do Estado naquele momento histórico.


Palavras-chave


História; Ditadura civil-militar; políticas educacionais; livro didático

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2595-4377.13092