Um trabalho a troco de nada? A ação de uma comunidade de hackers à luz da teoria da dádiva

Genauto Carvalho de França Filho, Vicente Macedo de Aguiar

Resumo


Mais do que apontar possíveis respostas para um “enigma” contemporâneo, este artigo discute as especificidades da dinâmica de trabalho dos hackers, no processo de produção não-contratual e colaborativo, presente na comunidade
on-line de desenvolvimento de softwares do Projeto GNOME (GNU Network Object Model Environment). A partir de uma imersão netnográfica de mais de um ano, analisou-se a organização do trabalho que dá vida ao processo de produção
empreendido por mais de 300 hackers e colaboradores de todos os cinco continentes do planeta. Mais especificamente, buscou-se compreender a natureza do trabalho adotado pelos hackers ao longo do desenvolvimento e distribuição de
softwares nessa comunidade online de abrangência internacional. Como resultado, constatou-se a presença no Projeto GNOME de um tipo de engajamento não-contratual, associado a uma forma de trabalho e circulação de bens que se difere completamente de organizações ligadas à esfera do mercado ou do Estado, mas que consegue, por meio da internet, viabilizar um processo internacional de desenvolvimento de software de alta complexidade. Em outras palavras, foi possível verificar por meio da dinâmica social empreendida no seio dessa comunidade online, a emergência, nos liames digitais da internet, de uma nova expressão da dádiva moderna: um sistema de dádiva mediada por computador, tanto na essência como no modo de funcionamento e organização do trabalho.   


Palavras-chave


Cultura hacker. Trabalho voluntário. Dádiva. Projeto GNOME. Utilitarismo.

Texto completo:

PDF


Visite nossa página no Facebook

 

ISSN impresso: 1517-4522

ISSN on-line: 1807-0337

Propriedade Intelectual: All content of the journal, except where identified, is licensed under a Creative Commons attribution-type BY-NC.