EDUCAÇÃO E TRABALHO INTERPROFISSIONAL EM SAÚDE NO CONTEXTO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA NO BRASIL: ANÁLISE DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DE 2010 A 2017

Fernanda Hilgert Mallmann, Ramona Fernanda Ceriotti Toassi

Resumo


Este estudo analisa a produção científica nacional em relação à educação e trabalho interprofissional no contexto da Atenção Primária à Saúde (APS). Foi realizado estudo bibliométrico na base de dados da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), utilizando como descritores controlados os termos: Relações interprofissionais, Atenção Primária à Saúde, Estratégia Saúde da Família e como descritores não controlados: Educação Interprofissional, Prática Interprofissional. Esses descritores foram combinados e acrescidos do operador boleano “AND” para a realização da busca na base de dados. Como critérios de inclusão, as publicações deveriam ser artigos, dissertações, teses e ensaios em português, inglês ou espanhol sobre a temática analisada no período de 2010 a 2017. Foram analisadas 19 publicações (14 artigos, 3 dissertações e 2 teses). O vínculo da maioria dos primeiros autores foi com instituições públicas de ensino superior (n=18), destacando-se a Região Sudeste (n=9). Seis publicações apresentaram fonte de financiamento. Em relação aos artigos analisados, a publicação em periódicos da área de Saúde Pública foi mais frequente (n=9). Das 19 publicações, 17 realizaram pesquisas de campo, sendo uma revisão de literatura e um relato de experiência. Os participantes mais citados foram os profissionais da Estratégia Saúde da Família e do Núcleo de Apoio à Saúde da Família, de 13 diferentes núcleos profissionais. Os estudos mais referidos foram os de abordagem qualitativa (n=16). A técnica de coleta de dados mais utilizada foi a associação de técnicas (n=7). As temáticas mais frequentes relacionaram educação e trabalho interprofissional na Estratégia Saúde da Família e do Núcleo de Apoio à Saúde da Família e às experiências de educação interprofissional voltadas para o ensino na saúde (n=6). Esta análise bibliométrica mostrou que o tema da interprofissionalidade no contexto da APS apresenta um número discreto de publicações na literatura publicada no Brasil. Novas pesquisas com foco na interprofissionalidade são recomendadas.


Texto completo:

PDF

Referências


AGRELI, H. F.; PEDUZZI, M.; SILVA, M. C. Atenção centrada no paciente na prática interprofissional colaborativa. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 20, n. 59, p. 905-916, 2016.

ARAUJO, C. A. Bibliometria: evolução histórica e questões atuais. Em Questão, Porto Alegre, v. 12, n. 1, p. 11-32, jan./jun. 2006.

ARRUDA, G. M. M. S. et al. Educação interprofissional na pós-graduação em saúde: dimensões pedagógicas interprofissionais em uma Residência Multiprofissional em Saúde da Família. Tempus, Actas de Saúde Coletiva, Brasília, v. 10, n. 4, p. 187-214, 2016.

BARR, H. B. Competent to collaborate; towards a competency-based model for interprofessional education. J. Interprofessional Care. Abingdon, v. 12, no. 2, p. 181-188, 1998.

BATISTA, N. A. Educação Interprofissional em Saúde: Concepções e Práticas. Caderno FNEPAS, Rio de Janeiro, v. 2, p. 25-28, 2012.

BATISTA, N. A.; BATISTA, S. H. S. Educação Interprofissional na formação em Saúde: tecendo redes de práticas e saberes. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 20, n. 56, p. 202-204, 2016.

BONES, A. A. N. S. et al. Residência multiprofissional tecendo práticas interdisciplinares na prevenção da violência. ABCS health sci., Santo André, v. 40, n. 3, p. 343-347, 2015.

BRASIL. Lei n. 8080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 19 set. 1990.Disponível em . Acesso em: 25 maio 2019

CÂMARA, A. M. C. S.; GROSSEMAN, S.; PINHO, D. L. M. Educação interprofissional no Programa PET-Saúde: a percepção dos tutores. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 19, n. 1, p. 817-829, 2015.

CÂMARA, A. M. C. S. et al. Educação interprofissional no Brasil: construindo redes formativas de educação e trabalho em saúde. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 20, n. 56, p. 5-8, jan./mar. 2016.

CASTRO, C. P.; OLIVEIRA, M. M.; CAMPOS, G. W. S. Apoio Matricial no SUS Campinas: análise da consolidação de uma prática interprofissional na rede de saúde. Ciênc. Saúde Colet., Rio de Janeiro, v. 21, n. 5, p. 1625-1636, 2016.

COSTA, M. V. A Educação Interprofissional no contexto brasileiro: algumas reflexões Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 20, n. 56, p. 197-198, 2016.

CUENCA, A. M. B. et al. Periódicos brasileiros de saúde pública: a questão do financiamento. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 2, n. 2, p. 101-110, jul./dez. 2011.

D’AMOUR, D. et al. A model and typology of collaboration between professional in healthcare organization. BMC Health Serv. Res., Londres, v. 8, p. 188, 2008.

ELLERY, A. E. L.; PONTES, R. J, S., LOIOLA, F. A. Campo comum de atuação dos profissionais da Estratégia da Saúde da Família no Brasil: um cenário em construção. Physis (Rio J.), Rio de Janeiro, v. 23, n. 2, p. 415-437, 2013.

ELLERY, A. E. L.; PONTES, R. J. S., LOIOLA, F. A. Comunidade de prática enquanto modo coletivo de aprendizagem e desenvolvimento de práticas e saberes na estratégia saúde da família: um estudo teórico. Rev. Bras. Promoç. Saúde, Fortaleza, v. 25, n. 2, p. 104-112, 2012.

ELLERY, A. E. L. Interprofissionalidade na estratégia saúde da família: condições de possibilidade para integração de saberes e a colaboração interprofissional. 2012, 255 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2012.

FAQUIM, J. P. S. Colaboração interprofissional na Estratégia da Saúde da Família e a produção do cuidado em saúde durante o pré-natal. 2016, 166 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

FERNANDES, H. N. et al. Relacionamento interpessoal no trabalho da equipe multiprofissional de uma unidade de saúde da família. Rev. Pesqui. Cuid. Fundam. (Online), Rio de Janeiro, v. 17, n. 1, p. 1915-1926, jan./mar. 2015. Disponível em: Acesso em: 5 fev.2019.

FORTE, F. D. S. et al. Educação Interprofissional e o Programa de Educação pelo Trabalho para Saúde/Rede Cegonha: potencializando mudanças na formação acadêmica Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 20, n. 58, p. 798-796, 2016.

KERR, L. R. F. S.; KENDALL, C. A pesquisa qualitativa em saúde. Rev. Rene, Fortaleza, v. 6, n. 14, p. 1061-1063, 2013.

MADRUGA, L. M. S. et al. O PET-Saúde da Família e a formação de profissionais da saúde: a percepção de estudantes. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 19, n. 1, p. 805-816, 2015.

MAGNO, E.; ARAUJO, E. M. D.; GALIMBERTTI, P. A. A colaboração interprofissional na Estratégia Saúde da Família. Psicologia & Sociedade, Belo Horizonte, v. 25, n. 2, p. 461-468, 2013.

MATUDA, C. G. et al. Colaboração interprofissional na Estratégia Saúde da Família: implicações para a produção do cuidado e a gestão do trabalho. Ciênc. Saúde Colet., Rio de Janeiro, v. 20, n. 8, p. 2511-2521, 2015.

MATUDA, C. G. Cooperação interprofissional: percepções de profissionais da ESF no município de São Paulo. 2012, 143 f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

MINAYO, M. C. S. Análise qualitativa: teoria, passos e fidedignidade. Ciênc. Saúde Colet., Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, p. 621-626, 2012.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Gabinete da Rede de Profissões de Saúde – Enfermagem & Obstetrícia do Departamento de Recursos Humanos para a Saúde. Marco para Ação em educação interprofissional e prática colaborativa. Genebra, 2010. 64 p.

PEDUZZI, M. O SUS é interprofissional. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 20, n. 56, p. 199-201, maio 2016.

PEDUZZI, M. et al. Educação interprofissional: formação de profissionais de saúde para o trabalho em equipe com foco nos usuários. Revista de Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 47, n. 4, p. 977-983, ago. 2013.

PEREIRA, P. M. A educação interprofissional e o Pró PET-Saúde USP-Capital 2012/2014: a percepção de tutores, preceptores e estudantes. 2016, 110f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Odontologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

PREVIATO, G. F.; BALDISSERA, V. D. A. Domínios e competências da prática interprofissional colaborativa nas equipes de Atenção Primária à Saúde. Revista de Enfermagem UFPE, Recife, v. 11, n. 5, p. 1966-1970, 2017.

QUINTÃO, R. V.; SANNA. M. C. O uso do estudo bibliométrico pelos pesquisadores da saúde em periódicos científicos digitais brasileiros. XXV Congresso Brasileiro de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação. Florianópolis, 2013, não paginado. Disponível em: . Acesso em: 14 jan. 2019.

RAVELLI, A. P. X. et al. A produção do conhecimento em enfermagem e envelhecimento: estudo bibliométrico. Texto & Contexto Enferm., Florianópolis, v. 18, n. 3, p. 506-512, jul./set., 2009.

REEVES, S. Porque precisamos da educação interprofissional para um cuidado efetivo e seguro. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 20, n. 56, p. 185-196, 2016.

REEVES, S. et al. A BEME systematic review of the effects of interprofessional education: BEME Guide No. 39. Med. Teach., London, v. 38, no. 7, p. 656-68, 2016.

ROCHA, A. A., BARRETO, I. C. H.; MOREIRA, A. E. M. M. Colaboração interprofissional: estudo de caso entre gestores, docentes e profissionais de saúde da família. Interface comun. saúde educ., Botucatu, v. 20, n. 57, p. 415-426, 2016.

SÁ, T. H.; VELARDI, M.; FLORINDO, A. A. Limits and potentialities of educating family health workers for physical activity promotion: a participatory research. Revista Brasileira Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 427-436, 2016.

SILVA, R. H. A.; SCARPIN, L. T.; BATISTA, N. A. Avaliação da formação interprofissional no ensino superior em saúde: aspectos da colaboração e do trabalho em equipe. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Campinas, v. 16, n. 1, p. 167-184, 2011.

SILVA, J. A. M. et al. Educação interprofissional e prática colaborativa na Atenção Primária à Saúde. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 49, p. 16-24, 2015.

SILVA, J. L. A prática educativa como expressão da prática profissional no contexto da equipe de Saúde da Família no Município do Rio de Janeiro. 2010, 148 f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Enfermagem, Universidade do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.