POLÍTICA MINEIRA E A INTEGRAÇÃO SÓCIO-CULTURAL E SUSTENTÁVEL DOS REASSENTADOS EM CATEME-MOÇAMBIQUE: 2009-2017

Cremildo de Abreu Coutinho

Resumo


Este artigo discute o processo de integração dos reassentados em Cateme, distrito de Moatize, provincia de Tete-Moçambique, como fruto do inicio de extração do carvão mineral, cujo foco centra-se na dicotomia integração sócio-cultural e desenvolvimento sustentável. Para o efeito, aplicou-se o método qualitativa na sua vertente etnográfica. Após um trabalho de campo onde se privilegiou a observação participante, constatou-se que a extração mineira em vez de conduzir a uma integração sócio-cultural e sustentável aos cidadãos reassentados em Cateme, caracteriza-se por uma realidade desfavorável para estas comunidades. Portanto, há evidências do não respeito a algumas especificidades socio-culturais o que, por sua vez, concorre de forma clara, para uma integração deficitária e desenvolvimento insustentável. Outro fator que contribui para estas realidades é o desencontro fatual entre as promessas feitas tanto pela Vale Moçambique assim como pelo governo aos cidadãos reassentados, onde se constatou um aparente e efetivo incumprimento das promessas, criando um ambiente de descontentamento e consequente abertura de um espaço para a existência de conflitos entre os cidadãos reassentados e os agentes que causaram o reassentamento.


Palavras-chave


Reassentamento; Integração; Cultura; Desenvolvimento sustentável

Texto completo:

PDF (English) PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2448-3923.95312

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Estudos Africanos (RBEA)

e-ISSN 2448-3923; ISSN 2448-3907

Publicação do CEBRAFRICA/UFRGS