LEMBRANDO O MASSACRE DE CIVIS EM ANIOMALAND DURANTE A GUERRA CIVIL NIGERIANA

Odigwe A. Nwaokocha

Resumo


A Guerra Civil da Nigéria foi travada entre 30 de julho de 1967 e 12 de janeiro de 1970. Ele tirou a vida de mais de dois mil não-combatentes pelas mãos de soldados em Aniomaland, uma área do Meio-Oeste dominada por grupos de língua Igbo que foi separada pelo rio Níger a partir de Igboland Oriental e não fazia parte da região de Biafra. Ao reconstruir essa experiência empregando fontes orais, esta peça espera selar uma lacuna sobre como as atividades de ambas as forças em Aniomaland foram retratadas na história. Isso também aumenta a discussão sobre quem fez o quê em Aniomaland e o impacto desses incidentes não apenas nos habitantes locais, mas também na humanidade em geral. Será falado sobre as atrocidades dos soldados em conflitos. Através de um micro estudo, destaca as possibilidades de um etnocentrismo raivoso e as lesões que pode infligir a valores humanos estimados.


Palavras-chave


Nigéria, Biafra, Guerra, Massacre, Civis, Aniomaland

Texto completo:

PDF (English) PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2448-3923.91243

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Estudos Africanos (RBEA)

e-ISSN 2448-3923; ISSN 2448-3907

Publicação do CEBRAFRICA/UFRGS