“POR SER SEU ESCRAVO E EM CONSEQUÊNCIA SEU CAPITAL INIMIGO”: TRÁFICO, ESCRAVIDÃO E CRIMINALIDADE (RS, SÉCULO XIX)

Autores

Palavras-chave:

Palavras-chave, Escravidão. Criminalidade. Direitos./Keywords, Slavery. Criminality, Rights.

Resumo

RESUMO
No mês de janeiro de 1852 faleceu em Porto Alegre, capital da província de São Pedro do Rio Grande do Sul, um homem adulto chamado André, que se ocupava do ofício de sapateiro. O acusado da morte deste africano escravizado foi seu senhor, o comerciante português Antônio Gonçalves Carneiro. As autoridades provinciais mostraram muito interesse no caso, que chegou até o Conselho de Estado imperial. O artigo analisa as tramas e os envolvidos nesse supliciamento, o qual nos permite observar o cenário escravista meridional imperial, dando destaque a questão do tráfico de cativos e das ações das autoridades jurídicas no que se refere a criminalidade dos cativos. O caso evidencia uma tentativa de autoridades imperiais se imiscuírem nas relações cotidianas entre escravizados e seus escravizadores e nas dificuldades encontradas no embate com os renitentes ethos senhoriais.


ABSTRACT
In January 1852, an adult man named André, who was in the shoemaker’s trade, died in Porto Alegre, capital of the province of São Pedro do Rio Grande do Sul. The accused of the death of this enslaved African was his master, the Portuguese merchant Antônio Gonçalves Carneiro. Provincial authorities showed a lot of interest in the case, which reached the imperial Council of State. The article analyzes the plots and those involved in this torture, which allows us to observe the southern imperial slavery scenario, highlighting the issue of captive trafficking and the actions of legal authorities regarding the criminality of captives. The case highlights an attempt by imperial authorities to meddle in the daily relationships between enslaved and their enslavers and in the difficulties encountered in the struggle with the stubborn lordly ethos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Roberto Moreira, UNISINOS

Professor titular da Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Possui graduação em História pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, mestrado em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1993), doutorado em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2001) e pós-doutoramento na Universidade Federal Fluminense. Exerceu o cargo de Coordenador do Programa de Pós-graduação em História da Universidade do Vale do Rio dos Sinos de 2010 a 2014. Membro da Comissão de Avaliação Quadrienal de PPGHs - CAPES (2013/2016). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2 (2010/atual). Membro do Comitê de Ciências Humanas e Sociais da FAPERGS: Coordenador (2019-2021), membro (2017-2019), suplente (2015-2017). Na ANPUH - Associação Nacional de História - Núcleo RS - foi: Diretor-presidente (2016/2018), Vice-presidente (2002/2004 e 2014/2016), 2º Tesoureiro (2018/2020), Conselheiro (2000/2002), 1º Tesoureiro (1998/2000 e 1996/1998). Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil Colônia e Império, atuando principalmente nos seguintes temas: História da escravidão e do negro; História social dos movimentos populares; Identidade étnica; História urbana no século XIX; Raízes e presença africana na América Latina; associativismo negro; saúde e doença; Patrimônio histórico documental; arquivos pessoais & coleções, lugares de memória.

  

Downloads

Publicado

2021-12-23