DIREITO À INFORMAÇÃO E À REVISÃO DE DECISÕES INFORMATIZADAS

UMA ANÁLISE DA LGPD

Autores

  • Adriane Nascimento Celestino Sardinha

Palavras-chave:

Direito. LGPD. Direito à revisão. Direito à informação.

Resumo

A proteção de dados pessoais se mostra cada vez mais relevante frente aos impactos da economia de dados. Dentre os diversos aspectos concernentes à proteção dos dados pessoais destacam-se a revisão de decisões totalmente automatizadas e o direito à explicação. Tais direitos foram expressamente previstos na LGPD e este artigo visa analisá-los, especialmente, diante do veto presidencial que suprimiu a obrigatoriedade da revisão por uma pessoa natural — previsto em outras normas pelo mundo — afetando a forma como essas revisões podem ocorrer no Brasil. Para tanto, foi realizada uma análise bibliográfica de textos que trabalham essa temática, inclusive dos dispositivos legais pertinentes. Os resultados demonstram que a supressão da obrigatoriedade de que a revisão seja feita por um humano pode afetar negativamente os titulares de dados, representando a perpetuação de decisões injustas e discriminatórias. Por outro lado, há que se destacar que a obrigatoriedade de que a revisão seja feita por um humano também pode representar, em alguma medida, um desestímulo para os negócios digitais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriane Nascimento Celestino Sardinha

Pós-graduanda em Direito Civil e Processo Civil. Graduada em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

Downloads

Publicado

2022-05-30

Como Citar

NASCIMENTO CELESTINO SARDINHA, A. DIREITO À INFORMAÇÃO E À REVISÃO DE DECISÕES INFORMATIZADAS: UMA ANÁLISE DA LGPD. Res Severa Verum Gaudium, Porto Alegre, v. 6, n. 2, 2022. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/resseveraverumgaudium/article/view/121573. Acesso em: 9 ago. 2022.