Leitura de ondas cerebrais como ferramenta para escolha das melhores práticas pedagógicas por parte dos docentes: um estudo quase experimental com estudantes do ensino superior

Autores

  • Giovanni Bohm Machado PPGIE UFRGS/UNISINOS
  • Leandro Krug Wives PPGIE UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.99427

Palavras-chave:

ondas cerebrais, aula expositiva, vídeo-aula, aula gamificada.

Resumo

O objetivo deste estudo foi identificar, dentre três métodos/ferramentas/formas distintas de ensino, quais despertam maior interesse e retém a atenção dos estudantes do ensino superior. Com essa finalidade, foi realizado um quase experimento com 57 estudantes de curso superior de uma Universidade privada da região metropolitana de Porto Alegre entre os anos de 2018 e 2019. Foi utilizado um aparelho medidor de ondas cerebrais chamado Mindwave NeuroSky para registrar os níveis de atenção e concentração em diferentes tipos de aulas: expositivas, vídeo e gamificadas. Após testes estatísticos de comparação entre os grupos estudados, os principais resultados indicaram maior efetividade para vídeo-aulas e aulas gamificadas, com aulas expositivas ficando em último lugar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-12-31

Como Citar

BOHM MACHADO, G.; KRUG WIVES, L. Leitura de ondas cerebrais como ferramenta para escolha das melhores práticas pedagógicas por parte dos docentes: um estudo quase experimental com estudantes do ensino superior. RENOTE, Porto Alegre, v. 17, n. 3, p. 61–70, 2019. DOI: 10.22456/1679-1916.99427. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/99427. Acesso em: 4 fev. 2023.

Edição

Seção

Educação e neurociência