UM MODELO AFETIVO DE APRENDIZAGEM PARA O ESTUDO DE ANÁLISE COMBINATÓRIA

Autores

  • Márcia Jussara Hepp Rehfeldt Centro Universitário Univates
  • Maria Lucia Pozzatti Flôres UFRGS
  • Magda Bercht UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.13928

Palavras-chave:

modelo afetivo, motivação, sistema de apoio ao ensino e aprendizagem, ensino de análise combinatória

Resumo

Este artigo apresenta um sistema para o apoio ao ensino e a aprendizagem de análise combinatória. A área escolhida decorre da verificação que este componente curricular é um dos que mais causa frustração e promove raciocínios inadequados envolvendo o raciocínio lógico, nos diversos cursos de graduação. A escolha também se justifica pela relação direta entre dificuldade de aprendizagem e motivação. Propõem-se auxiliar nas dúvidas dos alunos e motivá-los frente a dificuldades a fim de minimizar o índice de desistências e aumentar o grau de satisfação. Um modelo afetivo de cada aluno é atualizado durante cada interação, utilizando-se a motivação do estudante em relação às tarefas em desenvolvimento. A validação do sistema é realizada com alunos dos cursos de Administração nas instituições de ensino superior onde as autoras lecionam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2005-11-17

Como Citar

REHFELDT, M. J. H.; FLÔRES, M. L. P.; BERCHT, M. UM MODELO AFETIVO DE APRENDIZAGEM PARA O ESTUDO DE ANÁLISE COMBINATÓRIA. RENOTE, Porto Alegre, v. 3, n. 2, 2005. DOI: 10.22456/1679-1916.13928. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/13928. Acesso em: 4 out. 2022.