H. J. KOELLREUTTER E MÁRIO DE ANDRADE: UM CONTRAPONTO

Autores

  • Tiago Hermano Breunig Universidade Estadual de Ponta Grossa

DOI:

https://doi.org/10.22456/2238-8915.64684

Resumo

O presente trabalho indaga a busca do compositor vanguardista H. J. Koellreutter por uma interlocução com a obra do modernista Mário de Andrade, que se consagra com a musicalização, nos anos 1990, de um teatro cantado inacabado datado dos anos 1940. O contexto da busca consiste em uma disputa de sentido em que as concepções musicais de Mário de Andrade serviriam para a legitimação e autorização do nacionalismo musical, de um lado, e o universalismo associado com o decadentismo da burguesia capitalista, de outro, ao qual H. J. Koellreutter seria associado, acusado, desde que aportou no Brasil, de formalista, sectarista e elitista por empregar o atonalismo e outros procedimentos composicionais de vanguarda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago Hermano Breunig, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Doutor em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor colaborador do Departamento de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Downloads

Publicado

2016-11-30

Como Citar

BREUNIG, T. H. H. J. KOELLREUTTER E MÁRIO DE ANDRADE: UM CONTRAPONTO. Organon, Porto Alegre, v. 31, n. 61, 2016. DOI: 10.22456/2238-8915.64684. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/organon/article/view/64684. Acesso em: 3 dez. 2022.