AS TRÊS ONDAS DO ESTUDO DA VARIAÇÃO

A EMERGÊNCIA DO SIGNIFICADO NO ESTUDO DA VARIAÇÃO SOCIOLINGUÍSTICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/2238-8915.122962

Resumo

O tratamento do significado social na variação sociolinguística organizou-se em três ondas de prática analítica. A primeira onda de estudos de variação estabeleceu amplas correlações entre as variáveis ​​linguísticas e as categorias macrossociológicas de classe socioeconômica, sexo, classe, etnia e idade. A segunda onda empregou métodos etnográficos para explorar as categorias e configurações locais que habitam ou constituem essas categorias mais amplas. Em ambas as ondas, a variação era vista como marca de categorias sociais. Este artigo estabelece uma fundamentação teórica para a terceira onda, argumentando que (a) a variação constitui um sistema semiótico social robusto, que potencialmente expressa toda a gama de questões sociais em uma determinada comunidade; (b) os significados das variáveis ​​são subespecificados, ganham significados mais específicos no contexto dos estilos; e (c) a variação não apenas reflete, mas também constrói o significado social e, portanto, é uma força na mudança social.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samuel Gomes de Oliveira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Samuel Gomes de Oliveira possui Licenciatura em Letras - Português/Inglês (2016) e Mestrado em Letras - Estudos da Linguagem (2018) pela UFRGS. Atualmente, é doutorando em Letras - Estudos da Linguagem pela UFRGS e professor de Língua Portuguesa da Prefeitura Municipal de Canoas (RS). Suas principais áreas de interesse e atuação são: Sociolinguística Variacionista; Fonologia; Ensino de Língua Portuguesa; Variação Linguística e Ensino. 

Lívia Majolo Rockenbach, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestranda em Estudos da Linguagem no Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), na linha de pesquisa Fonologia e Morfologia. Graduada em Licenciatura em Letras (Português e Inglês) pela mesma instituição. É membro do projeto "Variação linguística e significados sociais no português falado em Porto Alegre (RS)", sob orientação da Profa. Dra. Elisa Battisti. Atua como estudante voluntária vinculada ao projeto "Percepção da fala passo-fundense a partir da produção variável de /R/", coordenado pela Profa. Dra. Athany Gutierres, na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), campus Passo Fundo (RS). Tem interesse nas áreas de Sociolinguística, Teoria e Análise Linguística e Fonologia, com ênfase nos processos variáveis da vibrante em coda silábica no português brasileiro.

Athany Gutierres, Universidade Federal da Fronteira Sul

Professora de língua inglesa no Curso de Medicina da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) Campus Passo Fundo e no Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos (PPGEL) no Campus Chapecó. É coordenadora do Núcleo de Ensino de Línguas (NELI) e professora orientadora credenciada no Idiomas sem Fronteiras (IsF)/Rede ANDIFES. Possui licenciatura em Letras (Português-Inglês) (2005), especialização em Ensino e Aprendizagem de Inglês (2007) e Mestrado em Educação (2011) pela Universidade de Caxias do Sul (UCS). É doutora em Letras - Estudos da Linguagem (2016) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atualmente, desenvolve pesquisas em variação fonológica, sobre processos variáveis do português brasileiro. Seus interesses também incluem aquisição fonológica e ensino de línguas.

Downloads

Publicado

2022-07-07

Como Citar

GOMES DE OLIVEIRA, S.; MAJOLO ROCKENBACH, L.; GUTIERRES, A. AS TRÊS ONDAS DO ESTUDO DA VARIAÇÃO: A EMERGÊNCIA DO SIGNIFICADO NO ESTUDO DA VARIAÇÃO SOCIOLINGUÍSTICA. Organon, Porto Alegre, v. 37, n. 73, p. 268–291, 2022. DOI: 10.22456/2238-8915.122962. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/organon/article/view/122962. Acesso em: 9 fev. 2023.