Fisioterapia Respiratória na Fibrose Cística

Autores

  • Jefferson Veronezi Centro Universitário Metodista - IPA
  • Daiane Scortegagna Complexo Hospitalar Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre

Palavras-chave:

Fibrose cística, doença crônica, fisioterapia respiratória

Resumo

 A fisioterapia torácica convencional (FTC) foi introduzida na década de 1950 como “padrão ouro” nos cuidados dos pacientes com fibrose cística (FC), no entanto há poucas evidências para que seu uso seja mantido na rotina diária. Revisou-se a evolução das condutas fisioterapêuticas em pacientes portadores de FC, bem como as novas opções de tratamento, através de um levantamento bibliográfico nas bases de dados eletrônicas Cochrane, LILACS, MEDLINE e SciELO no período entre 1990 e 2010. Nas últimas décadas a fisioterapia respiratória evoluiu favoravelmente disponibilizando aos pacientes técnicas ativas, realizadas em posições mais confortáveis e tão ou mais efetivas do que as convencionais. Entre elas, destacamos a pressão expiratória positiva (PEP), PEP oscilatória, ciclo ativo da respiração, aumento do fluxo expiratório, drenagem autógena e drenagem autógena modificada. O paciente deve conhecer e eventualmente participar, juntamente com o profissional, da definição da técnica mais apropriada a seu caso. Para tal, uma boa relação fisioterapeuta-paciente é de fundamental importância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jefferson Veronezi, Centro Universitário Metodista - IPA

Fisioterapeuta

Daiane Scortegagna, Complexo Hospitalar Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre

Fisioterapeuta

Downloads

Publicado

2011-07-28

Como Citar

1.
Veronezi J, Scortegagna D. Fisioterapia Respiratória na Fibrose Cística. Clin Biomed Res [Internet]. 28º de julho de 2011 [citado 27º de janeiro de 2023];31(2). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/21163

Edição

Seção

Artigos de Revisão