Protocolo Assistencial de Injeções Intravítreas do HCPA: Edema Macular Diabético

Autores

  • Lucio Falavigna Hospital de Clínicas de Porto Alegre https://orcid.org/0000-0002-0480-0174
  • Karla Scheid Hospital de Clínicas de Porto Alegre
  • Daniel Lavinsky Hospital de Clínicas de Porto Alegre
  • Felipe Mallmann Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Palavras-chave:

injeções intravítreas, anti-VEGF, bevacizumabe, edema macular diabético, retinopatia diabética

Resumo

O edema macular diabético é uma das principais causas de baixa visual no mundo e a  indicação mais frequente de injeções intravítreas no Hospital de Clínicas de Porto Alegre. O tratamento com injeção intra-vítrea de medicamentos anti-vascular endothelial growth factor, incluindo o bevacizumabe revolucionou o desfecho visual destes pacientes às custas de múltiplas aplicações mensais. Assim como em outros centros, discrepâncias entre condutas da equipe assistencial e dificuldades logísticas acabam comprometendo a efetividade do tratamento. Portanto, desenvolvemos um protocolo de tratamento para a doença embasado na literatura, estabelecendo critérios de inclusão, exclusão, regime de tratamento e seguimento do paciente. Com isto, esperamos otimizar a efetividade e assistência do paciente com edema macular diabético. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucio Falavigna, Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Fellowship Retina Clínica e Cirúrgica  - Setor de Oftalmologia

Downloads

Publicado

2022-07-29

Como Citar

1.
Falavigna L, Scheid K, Lavinsky D, Mallmann F. Protocolo Assistencial de Injeções Intravítreas do HCPA: Edema Macular Diabético. Clin Biomed Res [Internet]. 29º de julho de 2022 [citado 2º de dezembro de 2022];42(2). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/117199

Edição

Seção

Revisão Sistemática