FATORES DE RISCO E ASPECTOS ANATÔMICOS DA DOENÇA ARTERIAL CORONARIANA. EXPERIÊNCIA DE 30 ANOS

Autores

  • Waldomiro Carlos Manfroi Serviço de Cardiologia, Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Porto Alegre, RS, Brasil. Departamento de Medicina Interna da Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS, Brasil.

Palavras-chave:

Fatores de risco, doença arterial coronária, cinecoronariografia

Resumo

Neste artigo apresentamos os trabalhos que desenvolvemos sobre os fatores de risco da doença arterial coronária. No primeiro trabalho, demonstramos que os pacientes que desenvolviam hemibloqueio anterior esquerdo durante um evento isquêmico agudo tinham doença obstrutiva grave em 3 artérias coronárias. No segundo trabalho, realizado em Syracuse, NY, USA demonstramos que 60% dos pacientes que se submetiam a cinecoronariografia não tinham sintomas antes do infarto do miocárdio, achados confirmados em estudo posterior em
pacientes de Porto Alegre. Constatamos posteriormente que a presença de circulação colateral não tem relação com nenhum fator de risco, mas têm uma relação estatisticamente significativa com o grau de obstrução arterial coronária. Em outro estudo, demonstramos que os pacientes com triglicerídeos elevados tinham maior gravidade de doença do que os pacientes com colesterol elevado; os pacientes com colesterol e triglicerídeos elevados tinham maior severidade
da doença do que os pacientes com aumento isolado de um deles. Em pacientes submetidos à cinecoronariografia, demonstramos que não existe relação entre doença arterial coronária e lesões de fundo de olho. Em outro estudo demonstramos que pacientes acometidos de infarto do miocárdio apresentam maior número de oclusões e maior extensão da doença arterial coronária do que pacientes que se apresentam com angina. Em outro estudo demonstramos
que os pacientes submetidos à cinecoronariografia, as dosagens de  apolipoproteínas AI e B não têm vantagem para identificar risco coronariano em relação às dosagens das lipoproteínas e seu custo é muito mais elevado. Finalmente, demonstramos uma relação entre maior concentração de ferritina com LDL aumentada e gravidade da doença arterial coronária.
Unitermos: fatores de risco; doença arterial coronária; cinecoronariografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-02-07

Como Citar

1.
Manfroi WC. FATORES DE RISCO E ASPECTOS ANATÔMICOS DA DOENÇA ARTERIAL CORONARIANA. EXPERIÊNCIA DE 30 ANOS. Clin Biomed Res [Internet]. 7º de fevereiro de 2020 [citado 15º de agosto de 2022];26(1). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/100360

Edição

Seção

Artigos Especiais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>