A Tradição Alemã do Cultivo de si (Bildung) e sua Significação Histórica

Autores

Palavras-chave:

Formação, Alemanha, Ideal de Bildung, Semântica Histórica.

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar o significado histórico do ideal alemão de formação ou cultivo de si (Bildung), considerando diferentes usos e interpretações ao longo do tempo. Com base na semântica histórica de Reinhart Koselleck e na bibliografia sobre o tema, ele reconstrói as principais transformações na sua estrutura semântica desde as origens na baixa Idade Média até a institucionalização no sistema escolar alemão no século XIX. O desenvolvimento do ideal de Bildung na Alemanha é marcado pela tensão entre sua função de integração por meio da educação e sua função como instrumento de distinção social. A reflexão sobre esse ideal educacional é apresentada como contraponto às práticas educativas atuais, baseadas nos imperativos do mercado e na gestão neoliberal do capital humano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Alves, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), São Leopoldo/RS

Alexandre Alves é doutor em História pela USP. Atualmente pós-doutorando em educação no Departamento de Educação da UNISINOS. Áreas: educação, história. 

Publicado

2019-07-26

Como Citar

Alves, A. (2019). A Tradição Alemã do Cultivo de si (Bildung) e sua Significação Histórica. Educação &Amp; Realidade, 44(2). Recuperado de https://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/83003

Edição

Seção

Artigos