Representações de Corpo-Identidade em Histórias de Vida

Autores

  • Nádia Geisa Silveira de Souza

Palavras-chave:

Representação. Corpo. Mulher. Biologia. Identidade. Organismo. Histórias de Vida.

Resumo

Considerando questões centrais das versões pós-estruturalistas dos Estudos Culturais e proposições
de Foucault, interroguei o binarismo corp% rganismo instituído pelo regime da
Biologia. As práticas discursivas das disciplinas, ao legitimarem os conhecimentos "verdadeiros",
desconsideram os demais saberes - os "falsos" -, vêm atuando mais no
ordenamento e controle das pessoas do que na produção de saberes relevantes. A partir
de narrativas de professores/as de Biologia sobre momentos significativos, na família,
busquei olhar nos corpos, para além do regime da Biologia, e perceber como outras
práticas culturais vêm participando da transformação da materialidade humana naquilo
que nomeamos o corpo especialmente, neste estudo, da Mulher, da Mãe, do Feminino, e
interrogar esses estereótipos que precedem e atravessam os corpos, fabricando as pessoas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Arquivos adicionais

Publicado

2014-09-24

Como Citar

de Souza, N. G. S. (2014). Representações de Corpo-Identidade em Histórias de Vida. Educação &Amp; Realidade, 25(2). Recuperado de https://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/46837

Edição

Seção

Produção do Corpo