Deslocamento e percepção: a cicloerrância no processo de Amala

Autores

  • Lucas Strey Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/2179-8001.122641

Palavras-chave:

Errância, Espaço urbano, Intervenção artística, Percepção

Resumo

Este artigo aborda questões relacionadas ao deslocamento e a percepção no espaço urbano. Inspirado nos diversos modelos de deslocamentos errantes, com destaque para os experimentos do movimento Situacionistas, bem como relatos das experiências de Hélio Oiticica com a cidade, surge a ideia de cicloerrância. Um conceito operatório fundamental no meu atual processo de criação. O desenvolvimento desse conceito será apresentado no processo de construção de um trabalho artístico intitulado Amala.


Abstract

This article addresses issues related to displacement and perception in urban space. Inspired by the various models of wandering displacements, with emphasis on the experiments of the Situationist movement, as well as reports of Hélio Oiticica's experiences with the city, the idea of cycle- wandering arises. A fundamental operational concept in my current creative process. The development of this concept will be presented in the process of building an artistic work entitled Amala

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Strey, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Doutorando e Mestre em Poéticas Visuais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Possui graduação Bacharelado (2010) e Licenciatura (2015), em Artes Visuais-UFRGS. Foi presidente da Associação dos Escultores do Estado do Rio Grande do Sul (AEERGS), no período de 2017 a 2020. Atualmente é membro titular do Conselho Estadual de Cultura representando a área das Artes Visuais (2020-22). Tem uma produção de arte independente, participa de exposições coletivas e individuais e desenvolve projetos na área cultural.

Referências

AUGÉ, Marc. Não lugares: introdução a uma antropologia da supermodernidade. Campinas: Papirus, 1994.

BARACHINI, T. Café com sal. In CANTERGIANI, A. [et al.] Café com sal. Porto Alegre: UFRGS, 2018. Acesso em: maio/2018. Disponível em: https://issuu.com/ttbarachini/docs/cafe_com_sal

BEM, S. L. (1993) The Lenses of Gender. London: Yale University Press.

BRETON, André. Manifestos do Surrealismo. 4. ed. Tradução de Pedro, Tamen. Lisboa: Edições Salamandra, 1993.

CLIFFORD, James. A experiência etnográfica: antropologia e literatura no século XX. Rio deJaneiro: Ed. UFRJ, 1994.

FARIAS, A. A. C. ; TREVAS, M . Nino Cais - A educação pelos objetos. In: Mariana Trevas. (Org.). Poemas e canoes - Nino Cais. 1ed.São Paulo: Edições 397, 2011, v. 1, p. 35-43.

FAVARETTO, Celso. A Invenção de Hélio Oiticica. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1992.

JACQUES, Paola Berenstein, Experiência errática . REDOBRA 9 integra a plataforma de ações CORPOCIDADE, realizada em parceria com o grupo de pesquisa LABZAT - PPG-Dança/UFBA. ISSN 2238-3794, 2014.

KAUSS, Rosalind. Caminhos da escultura moderna. Tradução Júlio Fischer. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

KUONI, Carin. Joseph Beuys in america. Nova Iorque, EUA: Ed. Four Walls Eight Windows, 1993.

LEOPOLDO e. F Silva, Martin Heidegger e a técnica, Revista Scientia Studia. Departamento de Filosofia/USP - São Paulo, v. 5, n. 3, p. 369-74, 2007

LIPOVETSKY G. A terceira mulher. São Paulo: Companhia das Letras; 2000.

LORENZI-Cioldi, F. (1994). Les androgynes. Paris: Presses Universitaires de France.

OITICICA, Hélio. Aspiro ao Grande Labirinto. Rio de Janeiro: Rocco, 1986.

SANTOS, Milton, O retorno do território. SANTOS, Milton; SOUZA, Maria Adélia; SILVEIRA, María Laura. Território: globalização e fragmentação. São Paulo: Hucitec, 1994.

WERLE, Marco Aurélio. Heidegger e a produção técnica e artística da natureza. Trans/Form/Ação, (Marília); v.34, p.95-108, 2011, Edição Especial 2.

ZANINI, Walter. Tendências da Escultura Moderna. São Paulo: Cultrix, 1971.

Arquivos adicionais

Publicado

2021-09-20

Como Citar

Strey, L. (2021). Deslocamento e percepção: a cicloerrância no processo de Amala. PORTO ARTE: Revista De Artes Visuais, 26(46). https://doi.org/10.22456/2179-8001.122641

Edição

Seção

Artigo e Ensaio | Article and Essay