Anemia no diabetes mellitus gestacional: implicações na instabilidade genômica

Luana Beatriz Limberger, Caroline dos Santos, Diene da Silva Schlickmann, Andressa Duarte Seehaber, Aloma Jacobi Lana, Patrícia Molz, Giuliana Orsolin Londeiro, Daniel Prá, Silvia Isabel Rech Franke

Abstract


Introdução: Evidências tem mostrado uma associação entre anemia e Diabetes Mellitus. Contudo, a relação entre anemia e Diabetes Mellitus Gestacional (DMG) ainda não está bem estabelecida, bem como sua repercussão na instabilidade genômica. Portanto, objetivou-se verificar a associação entre anemia e DMG com a instabilidade genômica, em gestantes atendidas num hospital universitário.

Métodos: Estudo transversal com mulheres apresentando diagnóstico de DMG que realizaram pré-natal no Hospital Universitário de Santa Maria (RS). Informações referentes ao DMG, anemia e suplementação de ferro foram obtidas nos prontuários. A instabilidade genômica foi avaliada pelo ensaio de citoma de micronúcleo em células bucais (BMCyt).

Resultados: Das 44 gestantes avaliadas, 28,6% apresentaram anemia e 79,5% foram suplementadas com ferro. Das gestantes que realizaram suplementação, 75,0% não apresentaram anemia gestacional.

Níveis de hemoglobina e de glicemia não se associam com a instabilidade genomica (p>0,05).

Conclusão: A prevalência de anemia foi moderada, segundo os critérios da Organização Mundial da Saúde, que não influenciou na instabilidade genômica.


Keywords


Diabetes mellitus gestacional, Anemia, Suplementação de ferro.



Copyright (c) 2020 Clinical & Biomedical Research

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

ISSN: 2357-9730 

http://seer.ufrgs.br/hcpa/

   

  

 

Apoio Financeiro:


 

Licença Creative Commons
The Clinical & Biomedical Research is licenced under Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.