Aprendendo com e a partir dos Movimentos da Educação na Grécia e no Brasil: saberes, ação e alternativas

Spyros Themelis

Resumo


As ideias compartilhadas neste artigo são baseadas em uma pesquisa realizada na Grécia e no Brasil, e enfoca o exame dos saberes ativistas como uma forma distinta de saber. Ao fazê-lo, discute o papel da reflexão na aquisição da consciência crítica, bem como o caráter unificado e holístico dos saberes ativistas. Esta unidade implica o entrelaçamento da ação com a reflexão e da ação com a teoria. O artigo também mostra como a criticidade constitui um aspecto-chave dos saberes ativistas e destaca algumas nuances, tensões e contradições inerentes à produção deste tipo de saber, que é sustentado por processos dialógicos plurais que desafiam e enriquecem ainda mais os saberes produzidos em movimentos sociais. O artigo objetiva produzir ideias oriundas da teoria para a práxis e vice-versa. Para alcançar seus objetivos, considera a aprendizagem como parte continuada da busca de sentido, e a busca de sentido como parte do agir.

Palavras-chave


Saberes Ativistas; Movimentos Sociais; Brasil; Grécia; Educação



Direitos autorais 2018 Educação & Realidade

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo