É a Educação em Saúde saudável? Repensando a Educação em Saúde através do coceito de bio-poder

Denise Gastaldo

Resumo


Este artigo emprega o conceito de bio-poder desenvolvido por Foucault para analisar a Educação em Saúde. O bio-poder refere-se à administração da vida biológica como um evento político. O argumento central é o de que a Educação em Saúde representa uma contribuição singular para o exercício de bio-poder. Seu envolvimento com a prevenção e a Promoção da Saúde, bem como a sua
natureza educacional, contribuem para o conjunto de técnicas de poder que entram em jogo na administração do corpo individual e social. Informações de um estudo sobre as políticas e práticas de Educação em Saúde no sistema público de saúde do Brasil são apresentadas para ilustrar a análise.


Palavras-chave


Educação em Saúde, promoção da saúde, bio-poder, bio-política, anatomia-política e Michel Foucault.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2017 Denise Gastaldo

Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

 

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Apoio e Indexação:

LATINDEX

 

Crossref Similarity Check logo