Por uma outra forma de (re)pensar as Relações Internacionais: hegemonia e criação de consenso

Camila Feix Vidal, Luan Brum

Resumo


Esse trabalho busca repensar as Relações Internacionais a partir de lentes sociológicas e neogramscianas levando em conta o papel da hegemonia estadunidense no âmbito latino americano através de práticas de consenso. Esse estudo apresenta as estratégias de internacionalização de uma classe dominante na promoção do modelo capitalista neoliberal estadunidense utilizando-se de instituições e indivíduos parte dessa mesma classe. Para isso, se analisa o papel que o National Endowment for Democracy e a Atlas Network vem desempenhando na América Latina enquanto veículos de estratégia para manutenção da hegemonia estadunidense. Como resultado, encontramos uma relação de proximidade entre esses institutos e o Departamento de Estado além de uma relação de simbiose entre os institutos latino-americanos e os estadunidenses na divulgação e naturalização do ideário neoliberal. Mais do que apresentar o laço entre duas camadas dominantes e seus esforços na promoção de uma agenda neoliberal, esse estudo nos incita a refletir acerca de práticas e conceitos relativamente  marginalizados nas Relações Internacionais como imperialismo, hegemonia e o papel da ideologia na manutenção da estrutura econômica dominante. 


Palavras-chave


Hegemonia; Estados Unidos; América Latina

Texto completo:

PDF

Referências


ACHARYA, Amitav; BUZAN, Barry. Non-Western International Relations Theory. Londres: Routledge, 2010.

AHARONIAN, Aram; RANGEL, Álvaro Verzi. Rede Atlas: A Força-tarefa dos “Libertários de Ultra Direita” por uma Ofensa Capitalista na América Latina. Carta Maior, 17 agosto. 2018. Disponível em: . Acesso em: 22 jul. 2019.

ALPEROVITZ, Gar; DALY, Lew. Apropriação Indébita: Como os Ricos Estão Tomando a Nossa Herança Comum. São Paulo: Senac, 2010.

ATLAS NETWORK. Website oficial. Disponível em: . Acesso em: 22 jul. 2019.

ATLAS NETWORK’S CENTER FOR LATIN AMERICA. Center for Latin America. Disponível em: . Acesso em: 22 set. 2019.

BAGGIO, Kátia Gerab. Conexões ultraliberais nas Américas: o think tank norte-americano Atlas Network e suas vinculações com organizações latino-americanas. In: XII Encontro Internacional da ANPHLAC. Campo Grande, 2016. Disponível em: . Acesso em: 22 out. 2018.

BIGO, Didier. Pierre Bourdieu and international relations: Power of practices, practices of power. International Political Sociology. Oxford, v.5, n.3, p.225-258, 2011. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2018.

BIGO, Didier; MADSEN, Mikael. Introduction to symposium “A Different Reading of the International”: Pierre Bourdieu and international studies. International Political Sociology. Oxford, v.5, n. 3, p.219–224, 2011. Disponível em: . Acesso em 18 nov. 2018.

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas sobre a teoria da ação. Campinas Papirus, 1996.

BOURDIEU, Pierre. Contrafogos: Táticas para enfrentar a invasão neoliberal. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

BOURDIEU, Pierre. As condições sociais da circulação internacional das ideias. Enfoques, Rio de Janeiro, v. 1 n. 01, p. 4-17, 2002. Disponível em: . Acesso em: 10 maio. 2019.

BOURDIEU, Pierre; WACQUANT, Loïc. An Invitation to Reflexive Sociology. Chicago: The University of Chicago. 1992.

BOURDIEU, Pierre; WACQUANT, Loïc. Sobre as Artimanhas da Razão Imperialista. Estudos Afro-Asiáticos, Rio de Janeiro, v. 24, n. 1, p. 15-33, 2002. Disponível em: . Acesso em: 10 maio. 2019.

BRZEZINSKI, Zbigniew. El gran tablero mundial. La supremacia estadounidense y sus imperativos geoestratégicos. Barcelona: Paidós, 1998.

CASIMIRO, Fernando Henrique. Globalização e o Capital-Imperialismo: a articulação de organizações patronais latino-americanas em rede associativa, nos anos de 1990. In XXVII Simpósio Nacional de História, 2015, Florianópolis. Disponível em: . Acesso em 12 jul. 2019.

CASIMIRO, Fernando Henrique. A Nova Direita no Brasil: aparelhos de ação político-ideológica e a atualização das estratégias de dominação burguesa. Tese Doutorado em História Social. Rio de Janeiro: Universidade Federal Fluminense, 2016.

COX, Robert. Social Forces, States and World Orders: Beyond International Relations Theory. Millenium. v. 10, n. 2, p. 126-155, 1981. Disponível em: . Acesso em: 30 ago. 2018.

COX, Robert. Gramsci, Hegemony and International Relations: A essay in method. In GILL, Stephen (ed.). Gramsci, Historical Materialism and International Relations. Cambridge: Cambridge University Press, 1993, cap. 2, p. 49-66.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A Nova Razão do Mundo: Ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

DÉZALAY, Yves. Les courtiers de l’international. Héritiers cosmopolites, mercenaires de l’impérialisme et missionnaires de l’universel. Actes de la recherche en sciences sociales, n.151, p.151-152, 2004. Disponível em: . Acesso em : 22 set. 2018.

EAGLETON, Terry. A Ideologia e suas vicissitudes no Marxismo ocidental. In: ZIZEK, Slavoj (org.). Um Mapa da Ideologia. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

FANG, Lee. Esferas de Influência. The Intercept, 11 agosto, 2017. Disponível em: . Acesso em: 12 jan. 2018.

FISCHER, Karin; PLEHWE, Dieter. Redes de Think Tanks e Intelectuales de Derecha en América Latina. Nueva Sociedad, n. 245, maio-junho 2013, p.70-86. Disponível em: . Acesso em 20 mar. 2019.

FISCHER, Karin. A Rede Atlas: Espalhando think tanks de livre mercado pelo mundo. Diálogo Global. v. 8, ago. 2018, p. 10-12. Disponível em: . Acesso em 20 mar. 2019.

FRIDERICHS, Lidiane. A atuação política dos Think Tanks neoliberais brasileiros e argentinos: Os casos do Instituto Liberal, do Instituto De Estudos Empresariais e do Instituto para el Desarrollo Empresarial de la Argentina (1983-1998). Tese Doutorado em História. São Leopoldo: Universidade do Vale do Rio dos Sinos. 2019.

GILL, Stephen. Gramsci and global politics: towards a post-hegemonic research agenda. In: GILL, Stephen (ed.). Gramsci, Historical Materialism and International Relations. Cambridge: Cambridge University Press, 1993, p. 1-18.

GILL, Stephen. The contradictions of US supremacy. In: PANITCH, Leo; LEYES, Colin. The socialist register: The empire reloaded. London: Merlin, 2005.

GILL, Stephen. Power and Resistance in the New World Order. New York: Palgrave Macmillan, 2008.

GOLINGER, Eva. O Código Chávez. Caracas: Monte Ávila Editores, 2005.

GRAMSCI, Antonio. Selections from the Prision Notebooks. New York: International Publishers, 1971.

GRAMSCI, Antonio. Intelectuais e a Organização da Cultura. São Paulo: Civilização Brasileira, 1989.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do Cárcere. v.1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do Cárcere. vol.2. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do Cárcere. vol.5. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do Cárcere. v.3. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 2007.

HOFFMAN, Stanley. An American Social Science: International Relations. Daedalus. n. 106 v.3, 1977, p. 41-6. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2019.

JAURETCHE, Arturo. Los Profetas del Odio y la Yapa: La Colonización Pedagógica. Buenos Aires: Pena Lillo, 1975.

MCGANN, James; WEAVER, Kent. (eds.). Think Tanks and Civil Societies: Catalysts for ideas and action. Londres: Transactions Publishers, 2002.

MINELLA, Ary Cesar. Construindo hegemonia: Democracia e livre mercado. Caderno CRH, Salvador, v. 22, n. 55, p. 13-40, 2009. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2019.

NATIONAL ENDOWMENT FOR DEMOCRACY. Website NED. 2019. Disponível em: . Acesso em: 22 jul. 2019.

ONOFRE, Gabriel da Fonseca. O papel de intelectuais e think tanks na propagação do liberalismo econômico na segunda metade do século XX. Tese de Doutorado em História. Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2018.

PIKETTY, Thomas. Capital and Ideology. Londres: Harvard University Press, 2020.

SCOTT, James.; WALTERS, Kelly. Supporting the wave: western political foundations and the promotion of a global democratic society. Global Society, New Jersey, v. 14, n. 2, 2000, p. 237-257. Disponível em: . Acesso em: 02 jul. 2019.

TICKNER, Arlene. Seeing IR Differently: Notes from the Third World. Millenium. N.32 vol.2, 2003, p. 295-324. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2019.

TICKNER, Arlene; INOUE, Cynthia. Many Worlds, Many Theories? Revista Brasileira de Política Internacional. v.2, n.59, 2016, p. 1-4. Disponível em: >http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-73292016000200101>. Acesso em: 05 jun. 2019.

VANAIK, Achin. Casus belli: cómo los Estados Unidos venden la guerra. Transnational Institute, 2010.

VILLA, Rafael Duarte; TICKNER, Arlene; SOUZA, Marília; MASMEDA, Yamile. Comunidades de Relações Internacionais na América Latina: Uma Análise das Tendências a partir do TRIP 2014. Carta Internacional. v.1, n.12, 2017, p. 224-256. Disponível em: Acesso em: 15 jul. 2019.

VIDAL, Camila; LOPEZ, Jahde; BRUM, Luan. The power of ideas. Revista Contexto Internacional, Rio de Janeiro, v 42, n,1, Jan/abr, 2020.




DOI: https://doi.org/10.22456/2178-8839.105342



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

Conjuntura Austral - ISSN: 2178-8839

       UFRGS