Grafite e o Ensino da Arte

Luíz Lazzarin

Resumo


Neste artigo, a partir do exemplo do movimento grafite, problematizo algumas características da arte contemporânea que, na maioria das vezes, são desconsideradas pelos currículos escolares. Inicialmente, faço algumas
considerações sobre a dualidade discursiva entre a arte de rua e a arte de museu. Em
seguida, apresento um breve relato sobre a história e as
características do movimento grafite, inclusive no contexto de Roraima. Para finalizar,
discuto alguns aspectos a serem repensados pelos professores de Arte, a partir do
anacronismo existente entre a diversificação da produção artística contemporânea e os
currículos da disciplina de Arte.

Palavras-chave


Arte – Educação. Artes Visuais. Grafite.

Texto completo:

PDF


Educação & Realidade - ISSN 0100-3143 (impresso) e 2175-6236 (online)

paep_96