O BRASIL OLHA PARA A ÁFRICA: LUSOTROPICALISMO NA ABERTURA DA POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA PARA O CONTINENTE AFRICANO

Fernando Sousa Leite

Resumo


O presente artigo objetiva apresentar a política externa do Brasil para a África, desenvolvida na década de 1960, durante a vigência da Política Externa Independente, de Jânio Quadros e de João Goulart, mas efetivamente implementada por Mario Gibson Barbosa, no curso do regime civil-militar brasileiro, como tendo sido influenciado diretamente pelo pensamento de Gilberto Freyre, sobretudo pela ideia de lusotropicalismo. Ademais, analisa-se a presença do sentimento de "pernambucanidade" na retomada do Atlântico Sul como horizonte possível da política externa brasileira.


Palavras-chave


Política africana do Brasil; lusotropicalismo; pernambucanidade.

Texto completo:

PDF (English) PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2448-3923.82242

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Estudos Africanos (RBEA)

e-ISSN 2448-3923; ISSN 2448-3907

Publicação do CEBRAFRICA/UFRGS