OS FLUXOS MIGRATÓRIOS NA ÁFRICA DO SUL E SEUS IMPACTOS NA ÁFRICA AUSTRAL (1960-2000)

Pedro Brites, Yuri Debrai Padilha

Resumo


O fim da II Guerra Mundial institui uma nova estrutura geopolítica nas relações internacionais, modificando também a dinâmica dessas relações na África Austral, por efeitos da mudança de abordagem que os países europeus tiveram para com os países da região africana e, também, em virtude da aceleração dos processos de libertação dos povos africanos. Tal cenário contribuiu para uma modificação nos processos migratórios dessa época, que ainda apresenta impactos na atual dinâmica das migrações na África do Sul (RAS). A presente pesquisa busca investigar os processos migratórios ocorridos durante o período de 1960 ao início dos anos 2000.  Logo, investiga-se sobre a influência da disputa bipolar da Guerra Fria e dos reflexos que o desenvolvimento capitalista periférico da África do Sul teve para os processos de migração do país. Atualmente, esse Estado destaca-se como liderança política e econômica na região, sendo destino de muitas migrações. Todavia, parte desse prestígio apresenta bases ligadas ao violento regime do Apartheid, cujo “desenvolvimento separado” implicou na desigualdade social atualmente encontrada no país, que, por sua vez, impactara na dinâmica das migrações.  Desta forma, na busca por facilitar o desenvolver desta investigação e alcançar seus respectivos objetivos, este trabalho estrutura-se em três etapas. A primeira dedica-se a avaliar o contexto sistêmico e os impactos para a região. A seguir,  avalia-se os movimentos migratórios na África Austral e suas relações com os movimentos de libertação africanos. Por fim,verifica-se em que medida o final da Guerra Fria afeta os processos migratórios na região. Conclui-se que os movimentos migratórios foram condicionados simultaneamente pelo aumento da pressão hegemônica que se estabelece principalmente a partir dos anos 1970, bem como pelas dinâmicas regionais derivadas da atuação subimperialista da África do Sul no período abordado. Com o final da Guerra Fria, o abandono estratégico por parte das Grandes Potências, permite uma política de aproximação entre os vizinhos, o que abre espaço para maior flexibilidade nas políticas migratórias.

Palavras-chave


Fluxos Migratórios; Apartheid Sul-africano; África Austral

Texto completo:

PDF (English) PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2448-3923.82000

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Estudos Africanos (RBEA)

e-ISSN 2448-3923; ISSN 2448-3907

Publicação do CEBRAFRICA/UFRGS