TRANSITANDO PELO ITINERÁRIO TERAPÊUTICO: DISCURSO E SABERES NA AMAZÔNIA TOCANTINA

Andrea Silva Domingues, Marcia de Jesus Oliveira Valente

Resumo


Considerando as narrativas orais como fatos de linguagem que se materializam nos discursos, o artigo apresentado baseia-se nas narrativas dos moradores das margens e das matas do Rio Cupijó. Tendo como objetivo compreender o itinerário terapêutico e as práticas de cura de parte da Amazônia Tocantina, realizamos um estudo sobre as formas de fazer e os sentidos das práticas culturais em torno dos tratamentos de saúde, além da medicina convencional. Metodologicamente, trabalhamos com a análise de entrevistas orais que foram realizadas com moradores (as) da Vila Baia – Cametá-Pará. Categorias como memória, discurso e cultura são fundamentais neste estudo para a compreensão do passado e seu sentido no presente. O trabalho foi desenvolvido na interlocução da Análise de Discurso e da História Social, um caminho que nos levou a compreender como os sujeitos constituem a cultura na e pela linguagem como produtora de sentidos e resistência no tempo presente.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2238-8915.103311

Direitos autorais 2021 Organon

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

E-ISSN: 2238-8915 / ISSN Impresso: 0102-6267


LICENÇA

 

Os artigos publicados na revista estão sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional


APOIO


BASES E INDEXADORES

 

 

 

  Flag Counter