O Plano de Ações Articuladas e o regime de colaboração: promessas não cumpridas de fortalecimento das relações de colaboração entre os municípios e a União

Autores

  • Luís Gustavo Alexandre da Silva Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.21573/vol33n22017.70900

Palavras-chave:

Gestão de Sistemas Educacionais, Regime de Colaboração

Resumo

O artigo analisa as limitações do Plano de Ações Articuladas (PAR) no cumprimento do propósito de fortalecer as relações de colaboração entre os municípios e a união. A pesquisa utiliza como metodologia a aplicação de questionários e a realização de entrevistas semiestruturadas. Os resultados mostram os limites dessa proposição em razão do grau de precariedade dos sistemas municipais de educação e da perspectiva de planejamento submetida aos princípios da descentralização e dos parâmetros da nova gestão pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luís Gustavo Alexandre da Silva, Universidade Federal de Goiás

Doutor em Educação e Professor Adjunto da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás

Referências

ARRETCHE, Marta. Mitos da Descentralização: Maior Democracia e eficiência nas Políticas Públicas?. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 11, n.31, p. 44-66, 1996.

BARROSO, João. O estado, a educação e a regulação das políticas públicas. Educação e Sociedade. Campinas, vol. 26, n. 92, p. 725-751, Especial, out. 2005.

BORDIGNON, Genuíno. Gestão da educação no município: sistema, conselho e plano. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2009.

¬¬¬BRASIL. IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em http://www.ibge.gov.br/home/ Acesso em: 17 fev. 2017a.

BRASIL. Lei nº. 11.494, de 20 de junho de 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Disponível http:www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/lei/l11494.htm Acesso em 2017b.

¬¬¬BRASIL. Emenda Constitucional nº. 59, de 11 de novembro de 2009. Disponível http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc/emc59.htm Acesso em 2017c.

______. MEC. Plano de Ações Articuladas (PAR) 2011-2014: guia prático de ações. Novembro, 2011a.

______.______. Orientações para elaboração do plano de ações articuladas (PAR) dos municípios (2011-2014). Versão Preliminar. Setembro, 2011b.

______. LDB. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, 5º ed., Brasília: Imprensa Nacional 2010.

______. Plano de Desenvolvimento da Educação: razões, princípios e programas. Brasília: MEC, 2007.

______. Decreto nº 6.094, de 24 de Abril de 2007. Dispõe sobre a implementação do Plano Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação, pela união federal, em regime de colaboração com municípios, distrito federal e estados, e a participação das famílias e da comunidade, mediante programas e ações de assistência técnica e financeira, visando a mobilização social pela melhoria da qualidade da educação básica. Brasília: Imprensa Nacional, 2007b.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília: Senado Federal, Subsecretaria de Edições Técnicas, 2000.

CAMINI, Lúcia. A política educacional do PDE e do Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação. RBPAE – v. 26, n. 3, set./dez., p. 535-550. 2010

______. A gestão educacional e a relação entre entes federados na política educacional do PDE/Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação, 2009, 298 f. Tese (doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, 2009.

CASTRO, Alda Maria Duarte Araújo; CHAVES, Vera Lúcia Jacob; SILVA, Marcelo Soares Pereira (organizadores). In Plano de ações articuladas: propostas, cenários e desafios. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2016.

CEPAL. Invertir mejor, para invertir más: financiamento y gestión de la educación em América Latina y Caribe. Santiago, Chile: CEPAL/UNESCO, 2005.

FERREIRA, Eliza B. Planejamento educacional e tecnocracia nas políticas educacionais contemporâneas. Série Estudos – Periódico do Programa de Pós-Graduação em Educação da UCDB – Campo Grande, nº 34, p. 45-59, jul./dez. 2012.

FERREIRA, Eliza B.; FONSECA, Marília (orgs.). Política e planejamento educacional no Brasil do século 21. Brasília: Liber Livro, 2013.

FONSECA, Marília; ALBUQUERQUE, Severino V. O PAR como indutor do planejamento da educação municipal. Série Estudos – Periódico do Programa de Pós-Graduação em Educação da UCDB – Campo Grande, nº 34, jul./dez., p. 61-74. 2012.

FREITAS, Cecília Carolina Simeão; SILVA, Marcelo Soares Pereira. O Plano de Desenvolvimento da Educação no contexto do novo desenvolvimentismo brasileiro. RBPAE, v. 32, n. 1, jan./abr, p. 69-88, 2016.

PINTO, José Marcelino de Rezende. A política recente de fundos para o financiamento da educação e seus efeitos no pacto federativo. Educ. Soc. [online], vol.28, n.100, p.

-897, 2007;

ROMÃO, José E. Sistemas municipais de educação: a lei de diretrizes e bases e a educação no município. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2010.

SEIXAS, Ana Maria. Políticas educativas para o ensino superior: a globalização neoliberal e a emergência de novas formas de regulação social. In: STOER, Stephen R., CORTESÃO, Luiza; CORREIA, José A. (orgs.). Transnacionalização da educação: da crise da “educação” à educação da crise. Porto: Afrontamento, 2001.

SILVA, Luís Gustavo A. Os processos de dominação na escola pública. Goiânia: Editora PUC-GO, 2009.

SILVA, Maria Abadia. Intervenção e consentimento: a política educacional do Banco Mundial. Campinas: Autores Associados; São Paulo: Fapesp, 2002.

SHIROMA, Eneida Oto, MORAES, Maria Célia Marcondes, EVANGELISTA, Olinda (orgs.) Política Educacional. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

Downloads

Publicado

2017-09-01

Como Citar

Silva, L. G. A. da. (2017). O Plano de Ações Articuladas e o regime de colaboração: promessas não cumpridas de fortalecimento das relações de colaboração entre os municípios e a União. Revista Brasileira De Política E Administração Da Educação, 33(2), 337–354. https://doi.org/10.21573/vol33n22017.70900