MONITORAMENTO DA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: AVALIAÇÃO E CONTROLE DO TRABALHO EDUCATIVO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21573/vol38n12022.110713

Palavras-chave:

Estado Gerencial. Avaliação externa. Responsabilização. Gerência.

Resumo

Este texto é parte de uma tese de doutorado em que se analisou a política de monitoramento da qualidade da educação em Minas Gerais, tendo em vista a especificidade da educação como processo de trabalho e como ação pedagógica. Com base em pesquisa documental e bibliográfica, discute-se neste texto o Estado Gerencial como matriz da gestão dos sistemas educacionais pautada na testagem de alunos em larga escala e na responsabilização de agentes educacionais. Verificam-se nessas políticas aspectos correspondentes à gerência, enquanto controle do trabalho alheio, aplicada ao trabalho educativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Abelardo Bento Araújo, Pedagogo do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais - CEFET/MG

Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo (USP); Pedagogo do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG)

Referências

ABRUCIO, Fernando Luiz. O impacto do modelo gerencial na administração pública: um breve estudo sobre a experiência internacional recente. Brasília: Enap, 1997. (Série Cadernos Enap, n. 10).

ADRIÃO, Teresa; GARCIA, Teise. Oferta educativa e responsabilização no PDE: o plano de ações articuladas. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 38, n. 135, p. 779-796, set./dez. 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/cp/v38n135/v38n135a12.pdf Acesso em: 16 jan. 2021.

AFONSO, Almerindo Janela. Estado, políticas educacionais e obsessão avaliativa. Contrapontos, Itajaí-SC, v. 7, n. 1, p. 11-22, jan./abr. 2007. Disponível em: https://siaiap32.univali.br/seer/index.php/rc/article/view/888/741 Acesso em: 16 jan. 2021.

APPLE, Michael. Reestruturação educativa e curricular e as agendas neoliberal e neoconservadora: entrevista com Michael Apple. Currículo sem Fronteiras, v. 1, n. 1, p. 5-33, Jan./Jun. 2001. Disponível em: https://www.curriculosemfronteiras.org/vol1iss1articles/apple.htm Acesso em: 16 jan. 2021.

ARAÚJO, Abelardo Bento. O trabalho educativo entre metas e produtividade: o acordo de resultados em Minas Gerais. Ensaio: avaliação e políticas públicas em educação. Rio de Janeiro, v. 27, n. 105, p. 839-858, Out./Dez, 2019. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/ensaio/v27n105/1809-4465-ensaio-S0104-40362019002701372.pdf>. Acesso em: 16 jan. 2021.

ARAÚJO, Abelardo Bento. Educação como prática democrática versus monitoramento da qualidade da educação em Minas Gerais. Revista Educação E Políticas Em Debate, v. 9, n. 2, p. 321-335. maio/ago.2020. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/53510/29371 Acesso em: 16 jan. 2021.

BRASIL. Lei 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial, 10 jan. 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. O Plano de Desenvolvimento da Educação: razões, princpipios e programas. Brasília: Ministério da Educação, 2007a.

BRASIL. Presidência da República. Decreto 6.093, de 24 de abril de 2007. Dispõe sobre a reorganização do Programa Brasil Alfabetizado, visando a universalização da alfabetização de jovens e adultos de quinze anos ou mais, e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial, 25 abr. 2007b.

BRASIL. Presidência da República. Decreto 6.094, de 24 de abril de 2007. Dispõe sobre a implementação do Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação, pela União Federal, em regime de colaboração com Municípios, Distrito Federal e Estados, e a participação das famílias e da comunidade, mediante programas e ações de assistência técnica e financeira, visando a mobilização social pela melhoria da qualidade da educação básica. Brasília: Diário Oficial, 25 abr. 2007c.

BRASIL. Presidência da República. Decreto 6.095, de 24 de abril de 2007. Estabelece diretrizes para o processo de integração de instituições federais de educação tecnológica, para fins de constituição dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia - IFET, no âmbito da Rede Federal de Educação Tecnológica. Brasília: Diário Oficial, 25 abr. 2007d.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 3, de 8 de outubro de 1997. Fixa Diretrizes para os Novos Planos de Carreira e de Remuneração para o Magistério dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. Brasília: Diário Oficial, 13 out. 1997.

BRASIL. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Resolução nº 8, de 24 de abril de 2007. Aprova o Manual de Assistência Financeira que estabelece diretrizes para operacionalização de projetos educacionais em 2007. Brasília: Diário Oficial, 25 abr. 2007e.

BRASIL. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Resolução nº 9, de 24 de abril de 2007. Estabelece as orientações e diretrizes para execução e assistência financeira suplementar ao Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil – Proinfância. Brasília: Diário Oficial, 25 abr. 2007f.

BRASIL. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Resolução nº 29, 20 de junho de 2007 (retificada em 29/6/2007). Estabelece os critérios, os parâmetros e os procedimentos para a operacionalização da assistência financeira suplementar a projetos educacionais, no âmbito do Compromisso Todos pela Educação, no exercício de 2007. Brasília: Diário Oficial, 21 jun. 2007g.

BRASIL. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Resolução nº 47, de 20 de setembro de 2007. Altera a Resolução CD/FNDE nº 29, de 20/7/2007, que estabelece os critérios, os parâmetros e os procedimentos para a operacionalização da assistência financeira suplementar e voluntária a projetos educacionais, no âmbito do Compromisso Todos pela Educação, no exercício de 2007. Brasília: Diário Oficial, 21 set. 2007h.

BRAVERMAN, Harry. Trabalho e capital monopolista: a degradação do trabalho no século XX. 33. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1987.

BUCI-GLUCKSMANN, Christinne. Gramsci e o Estado: por uma teoria materialista da filosofia. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

FERNANDES, Reinaldo. Índice de desenvolvimento da educação básica (Ideb). Brasília-DF: MEC/INEP, 2007.

FLETCHER, Philip. Propósitos da avaliação educacional: uma análise das alternativas. Estudos em avaliação educacional, São Paulo, n.11, p. 93-112, jan./jun. 1995.

FREITAS, Dirce Nei Teixeira. Avaliação da educação básica no Brasil: dimensão normativa, pedagógica e educativa. Campinas, SP: Autores Associados, 2007. 244p.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

LAUGLO, John. Crítica às prioridades e estratégias do banco mundial para a educação. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. n. 100, p. 11-36, mar 1997.

LE GRAND, Julian. Quasi-markets and social policy. The Economic Journal. Londres. n. 101, p. 1256-1267, Setembro, 1991. Disponível em: http://www.jstor.org/stable/2234441?seq=1#page_scan_tab_contents. Acesso em 16 jan. 2021.

LÜDKE, Menga. O que vale em avaliação. Educação e Seleção, São Paulo, v. n. 9, p. 27-36, jan./jun. 1984.

NEWMAN, Janet; CLARKE, John. Gerencialismo. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 37, n. 2, p. 353-381, maio/ago. 2012.

PARO, Vitor Henrique. Administração escolar: introdução crítica. 17. ed. rev. ampl. São Paulo: Cortez, 2012.

PARO, Vitor Henrique. O professor como trabalhador: consequências para a política educacional e para a gestão escolar. In: ALMEIDA, Luana Costa, et al. IV Seminário de Educação Brasileira: PNE em foco - Políticas de responsabilização, regime de colaboração e Sistema Nacional de Educação. Campinas - SP: CEDES, v. 1, 2013. p. 957-971.

PEREIRA, Luiz Carlos Bresser. Gestão do setor público: estratégia e estrutura para um novo Estado. In: PEREIRA, Luiz Carlos Bresser; SPINK, Peter (Orgs.). Reforma do Estado e administração pública gerencial. 4. ed. São Paulo: Fundação Getúlio Vargas, 2001. 21-38.

RAVITCH, Diane. Vida e morte do grande sistema educacional americano: como testes padronizados e modelo de mercado ameaçam a educação. Porto Alegre: Sulina, 2011.

SCHNEIDER, Marilda Pasqual; NARDI, Elton Luiz. Políticas de accountability na educação básica: repercussões em municípios catarineses. 35ª Reunião Anual da ANPEd. Porto de Galinhas - PE: ANPEd. 2012. p. 1-17.

SILVA, Tomaz Tadeu da. A “nova” direita e as transformações na pedagogia da política e na política da pedagogia. In: GENTILI, Pablo; SILVA, Tomaz Tadeu da (Orgs.). Neoliberalismo, qualidade total e educação: visões críticas. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1995.

SOUSA, Sandra Maria Zákia Lian. Avaliação do rendimento escolar como instrumento de gestão educacional. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade (Org.) Gestão democrática da educação: desafios contemporâneos. Petrópolis: Vozes, 1997. p. 264-283.

SOUSA, Sandra Zákia Lian; OLIVEIRA, Romualdo Portela de. Políticas de avaliação da educação e quase mercado no Brasil. Educação e Sociedade, Campinas - SP, v. 24, n. 84, p. 873-895, Set. 2003.

TOMMASI, Lívia de. Financiamentos do Banco Mundial no setor educacional: os projetos em fase de implementação. In: TOMMASI, Lívia de; WARDE, Miriam Jorge; HADDAD, Sérgio (Orgs.). O Banco Mundial e as políticas educacionais. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2000. p 195-226.

VIEIRA, Sofia Lerche. Continuidades e rupturas na política educacional: indicadores do período 1995-2005. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 34; 2011, Natal. Anais. Natal: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, 2011.

WAISELFISZ, Jacobo. Sistema de avaliação do desempenho escolar e políticas públicas. Ensaio, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 5-22, 1993.

ZIBAS, Dagmar; FRANCO, Maria Laura Puglisi Barbosa; WARDE, Miriam Jorge. Globalização e políticas educacionais na América Latina: apresentação. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. n. 100, p. 5-8, mar 1997.

Downloads

Publicado

2022-04-01

Como Citar

Araújo, A. B. (2022). MONITORAMENTO DA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: AVALIAÇÃO E CONTROLE DO TRABALHO EDUCATIVO. Revista Brasileira De Política E Administração Da Educação, 38(00). https://doi.org/10.21573/vol38n12022.110713