ESTUDOS AFRICANOS NA CHINA NO SÉCULO XXI: UM LEVANTAMENTO HISTORIOGRÁFICO

Li Anshan

Resumo


Com o rápido desenvolvimento das relações China-África, africanistas fora da China têm mostrado grande interesse no engajamento acadêmico China-África. Um dos aspectos importantes é o que tem sido feito na China em relação aos estudos africanos. Apesar do comércio da China com a África tenha aumentado de 10,5 bilhões de dólares em 2000 para 220 bilhões em 2014, os estudos africanos na China não tiveram tanta sorte quanto o comércio. Entretanto, o desenvolvimento dramático dessa relação tem dado novas oportunidades e desafios aos africanistas chineses. Este artigo vai elucidar o que os africanistas chineses têm estudado no período de 2000-2015. Por quais temas eles têm se interessado? Quais são as conquistas e fraquezas? O artigo foi dividido em quatro partes: foco e novos interesses, conquistas, novos acadêmicos, referências e considerações.



Palavras-chave


China-África; Estudos Africanos; africanistas chineses.

Texto completo:

PDF (English) PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2448-3923.66296

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Estudos Africanos (RBEA)

e-ISSN 2448-3923; ISSN 2448-3907

Publicação do CEBRAFRICA/UFRGS