ESPELHAMENTO METAPOÉTICO: PROPÉRCIO 1.2 E 2.1

Paulo Martins

Resumo


Além do óbvio espelhamento explicitado pela posição das elegias 1.2 e 2.1 de Propércio em seus respectivos livros, há outros espelhamentos entre as duas elegias, não tão óbvios, mas suficientemente claros, cujos objetivos, a meu ver, são retomar ou revigorar algumas posições poéticas programaticamente no segundo livro, expostas na segunda elegia do primeiro livro, ora as reafirmando, ora as subvertendo no programa poético proposto no segundo livro. Assim, é meu objetivo mostrar, de um lado, a importância das elegias programáticas no âmbito de seu próprio livro, de outro lado, como narrativamente o programa poético de Propércio é algo volátil, isto é, como se acomoda, se amolda, no decurso do tempo, às novas circunstâncias e aos novos momentos de enunciação poética.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2238-8915.61336

Direitos autorais 2016 Organon



E-ISSN: 22388915 / ISSN Impresso: 0102-6267

LICENÇA

Os artigos publicados na revista estão sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

INDEXADORES

  

     

   

 

           Imagen relacionada

   

Flag Counter