MUSEALIZANDO A DIFERENÇA: Acervos e museus virtuais LGBTQIAPN+

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1984-1191.133619

Palavras-chave:

museus, memória, Patrimônio cultural, Internet, arquivo

Resumo

Este artigo apresenta reflexões antropológicas sobre a experiência de museus virtuais LGBTQIAPN+, instituições empenhadas na construção e salvaguarda das memórias desses grupos, bem como na disponibilização de acervos digitais e exposições virtuais. Considerando a importância dessas ações como forma de inclusão da diversidade sexual e de gênero no campo museal, de reparação histórica e de luta por cidadania patrimonial, sistematizamos informações de três experiências exemplares: o Museu Bajubá, o Museu Transgênero de História e Arte (MUTHA) e o Arquivo Lésbico Brasileiro. Como efeito advertido, produzimos uma revisão crítica na interface com a “Museologia LGBT+”, pensando o “desejo de museu” e a “disputa pelo arquivo” para engendrar um debate que responda a ideia de “musealização da diferença”.

Palavras-chave: Museus virtuais; patrimônios LGBTQIAPN+, memória LGBTQIAPN+; Arquivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-10-07

Como Citar

MENEZES NETO, H.; BARCELOS SOLIVA, T. MUSEALIZANDO A DIFERENÇA: Acervos e museus virtuais LGBTQIAPN+. ILUMINURAS, Porto Alegre, v. 24, n. 65, p. 34–65, 2023. DOI: 10.22456/1984-1191.133619. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/iluminuras/article/view/133619. Acesso em: 17 abr. 2024.