REALIZANDO PAISAGENS: O agir coletivo na (re)configuração de imaginários através do audiovisual

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1984-1191.125965

Resumo

As paisagens citadinas constroem e são construídas, cotidianamente, por experiências e memórias de seus atores sociais. As discussões deste artigo partem dessa configuração processual e sua transformação em arte, através da expressão estética de memórias, perspectivas e vivências, especificamente no audiovisual, que vêm se desvelando, em Belém do Pará, cidade amazônica, como ferramenta de (re)configuração dos imaginários dos bairros de fronteira. A observação desta pesquisa ocorre através das etnografias de rua (ECKERT, ROCHA, 2003), virtual (PEREIRA; MENDES, 2020) e expandida (DOMÍNGUEZ FIGAREDO, 2012), para aproximar-se dos aspectos da coletividade engendrados por grupos de realizadores/as de audiovisual que, através do pertencimento e identificação, têm colocado as fronteiras simbólicas de uma metrópole da Amazônia em evidência a partir de suas perspectivas sociais, políticas, econômicas e raciais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Victória Ester Tavares da Costa, Universidade Federal do Pará

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia - PPGSA/UFPA. Bolsista CAPES.

Downloads

Publicado

2022-12-27

Como Citar

COSTA, V. E. T. da. REALIZANDO PAISAGENS: O agir coletivo na (re)configuração de imaginários através do audiovisual. ILUMINURAS, Porto Alegre, v. 23, n. 63, 2022. DOI: 10.22456/1984-1191.125965. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/iluminuras/article/view/125965. Acesso em: 9 fev. 2023.