Aplicação da técnica de eletrodiagnóstico em pacientes críticos: Uma revisão sistemática

Autores

  • Amanda Sachetti Faculdade de Medicina, IMED. Passo Fundo, RS, Brasil.
  • Janaína Pilau Serviço de pneumologia, Hospital de Clínicas de Passo Fundo (HCPF). Passo Fundo, RS, Brasil. Unidade de Terapia Intensiva, Hospital de Clínicas de Passo Fundo (HCPF). Passo Fundo, RS, Brasil.
  • João Luiz Quagliotti Durigan Grupo de pesquisa em Plasticidade MúsculoTendínea, Universidade de Brasília (UnB). Ceilândia, DF, Brasil.
  • Alexandre Simoes Dias Programa de Pós-graduação em Ciências Pneumológicas e Ciências do Movimento Humano, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre, RS, Brasil. Serviço de Fisioterapia, Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Porto Alegre, RS, Brasil.
  • Paulo Eugênio da Silva Grupo de pesquisa em Plasticidade MúsculoTendínea, Universidade de Brasília (UnB). Ceilândia, DF, Brasil.

Palavras-chave:

Unidade de terapia intensiva, ventilação mecânica, eletrodiagnóstico cronaxia, músculo esquelético, respiração artificial

Resumo

O ambiente de terapia intensiva está evoluindo em tecnologias para avaliação e tratamento sendo uma das técnicas mais atuais aplicadas neste ambiente o eletrodiagnóstico. Esta é uma revisão sistemática desenvolvida com base nos resultados de pesquisa das principais bases de dados, seguindo o PRISMA. Neste foram incluídos somente artigos observacionais que utilizaram a técnica de eletrodiagnóstico em pacientes críticos, para os mais diferentes objetivos e desfechos. As bases de dados consultadas foram: MEDLINE (acessado via PubMed), Fisioterapia Evidence banco de dados (Pedro), Registro de Ensaios Controlados (CENTRAL Cochrane) e EMBASE além de uma busca manual de referências adicionais. Um total de 10 artigos foram encontrados, sendo que dois apresentaram-se repetidos e outros seis foram excluídos por não contemplarem os critérios de inclusão obtendo-se ao final um total de dois artigos totalizando 33 pacientes. Um dos artigos apresentou resultados seguros, sem lesão muscular e o protocolo foi viável para ser aplicado em terapia intensiva. O outro artigo que após lesão cerebral traumática os pacientes podem apresentar distúrbios eletrofisiológicos, além de atrofia muscular generalizada sendo evidenciados pela técnica de eletrodiagnóstico.

Palavras-chave: Unidade de terapia intensiva; ventilação mecânica; eletrodiagnóstico cronaxia; músculo esquelético; respiração artificial

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-12-20

Como Citar

1.
Sachetti A, Pilau J, Durigan JLQ, Dias AS, da Silva PE. Aplicação da técnica de eletrodiagnóstico em pacientes críticos: Uma revisão sistemática. Clin Biomed Res [Internet]. 20º de dezembro de 2019 [citado 28º de junho de 2022];39(3). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/91230

Edição

Seção

Systematic Review