Teratoma Sacrococcígeo

Autores

  • Adriani Oliveira Galão UFRGS
  • Márcio Gaio Abela UFRGS
  • Rafael Eberle Alves UFRGS
  • Renata Farinon UFRGS
  • Renata Heck UFRGS
  • Ana Luiza Braghini Martinez UFRGS
  • José Luiz Rossignollo Filho UFRGS
  • Jonatas Conterno UFRGS

Palavras-chave:

Teratoma Imaturo, tumor fetal

Resumo

Paciente de 17 anos, primigesta, sem alterações em exames laboratoriais, realizou ecografia na 30ª semana de gestação que evidenciou volumosa massa tumoral sacrococcígea no feto. Realizado parto cesáreo a termo, sem intercorrências; recém nascido feminino, com  Apgar 9/9 levado à excisão cirúrgica do tumor logo após o parto. O anatomopatológico diagnosticou Teratoma Imaturo. Houve boa evolução pós-operatória e bom prognóstico sem recidiva tumoral, criança atualmente com 5 anos.

O Teratoma é um tumor de células germinativas, cuja localização extragonadal mais comum é a região sacrococcígea. É a neoplasia fetal mais freqüente, apresentando incidência de 1 a cada 30000-40000 nascidos vivos e sendo mais comum no sexo feminino. A maioria é benigna no momento do diagnóstico, e o risco de malignidade aumenta com a idade, sendo sua identificação e tratamento precoces de fundamental importância para o prognóstico. O tratamento é cirúrgico, e alcança taxas de cura de até 95%.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriani Oliveira Galão, UFRGS

Professora Adjunta do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina da Universidade federal do Rio Grande do Sul

Downloads

Publicado

2009-05-12

Como Citar

1.
Galão AO, Abela MG, Alves RE, Farinon R, Heck R, Martinez ALB, Rossignollo Filho JL, Conterno J. Teratoma Sacrococcígeo. Clin Biomed Res [Internet]. 12º de maio de 2009 [citado 4º de dezembro de 2022];29(1). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/7572

Edição

Seção

Imagem Diagnóstica

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)