Identificação e Impacto Clínico de Fração de Ejeção Preservada em Pacientes Admitidos por Insuficiência Cardíaca Descompensada

Autores

  • Lívia Goldraich HCPA
  • Aníbal Pires Borges UFRGS
  • Rafael Seewald UFRGS
  • Melissa Blom UFRGS
  • Nadine Clausell UFRGS/HCPA
  • Luis Beck-da-Silva UFRGS/HCPA
  • Luis Eduardo Rohde UFRGS/HCPA

Palavras-chave:

Insuficiência Cardíaca Descompensada, Fração de ejeção preservada, desfechos intra-hospitalares

Resumo

A identificação e o impacto clínico da fração de ejeção (FE) preservada em pacientes hospitalizados por insufici-ência cardíaca (IC) descompensada permanecem pouco estudados. Métodos. Foram analisadas admissões consecuti-vas por IC descompensada em um hospital terciário brasileiro. A inclusão foi realizada a partir de pontuação igual ou superior a 8 pontos no escore de Boston para definição de IC. FE preservada foi definida como FE de ventrículo es-querdo ? 50%. Cerca de 80 variáveis clínicas, laboratoriais e prognósticas foram obtidas ao longo da internação até o óbito ou a alta hospitalar através de protocolo estruturado. Resultados. Foram incluídas 721 admissões consecutivas por IC descompensada (idade= 66 ?13 anos, FEVE= 42 ?17%, 50% do sexo masculino). A prevalência de FE preser-vada foi de 31%. Pacientes com valores mais elevados de FE apresentaram características clínicas significativamente distintas das de pacientes com disfunção sistólica, tais como idade avançada, predominância do sexo feminino, maior proporção de etiologia não-isquêmica, prevalência elevada de fibrilação atrial crônica, níveis inferiores de hemoglobina, pressão de pulso reduzida e complexos QRS alargados. Não foi observada diferença significativa na mortalidade intra-hospitalar de acordo com quintis de FE, porém houve uma tendência para um aumento de complicações clínicas em pacientes com FE elevada. Conclusões. FE preservada é uma condição prevalente e responsável por significativa morbi-mortalidade entre pacientes brasileiros hospitalizados por IC descompensada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-08-26

Como Citar

1.
Goldraich L, Borges AP, Seewald R, Blom M, Clausell N, Beck-da-Silva L, Rohde LE. Identificação e Impacto Clínico de Fração de Ejeção Preservada em Pacientes Admitidos por Insuficiência Cardíaca Descompensada. Clin Biomed Res [Internet]. 26º de agosto de 2008 [citado 30º de novembro de 2022];28(2). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/5049

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)