Padrão de uso de cannabis em dependentes de crack/cocaína internados para desintoxicação

Laura Baptista Lewgoy, Vinicius Jobim Vischer, Clarice Mottola De Oliveira Operamman, Renata Brasil Araujo

Abstract


Introdução: O presente trabalho teve como objetivo verificar o padrão de uso de cannabis em dependentes de crack/cocaína internados para desintoxicação em uma unidade de internação especializada.

Métodos: Pesquisa quantitativa com delineamento exploratório e transversal em amostra não aleatória (n=109) de dependentes de crack/cocaína segundo os critérios da Classificação Internacional de Doenças (CID-10). O protocolo de coleta foi composto por: informações sociodemográficas e descrição do padrão de uso de substâncias psicoativas, Inventário Beck de Ansiedade (BAI) e Inventário Beck de Depressão (BDI).

Resultados: Os participantes, com média de idade de 27,82 anos (DP=6,68; 18-49) e com 8,19 (2,56; 4-16) de anos de estudo, estavam internados há cerca de 14,81 dias (DP=11,51; 7-64). Verificou-se que a idade média de início do uso de cannabis (15,17 +-3,29) é bastante inferior à idade de início do uso de crack (22,76 +-6,28). Achados indicam que a cannabis foi a primeira droga ilícita a ser consumida pelos dependentes de crack, sendo que 96,33% desses sujeitos apresentavam dependência de cannabis.

Conclusão: Foi encontrada uma correlação positiva (r=0,385) de intensidade baixa entre a idade de início de consumo de crack e de cannabis, concluindo-se que, quanto mais cedo é iniciado o uso de cannabis, mais cedo é iniciado o uso de crack.


Keywords


Perfil de saúde; Cannabis; crack/cocaína; internação



Copyright (c)



ISSN: 2357-9730 

http://seer.ufrgs.br/hcpa/

   

  

 

Apoio Financeiro:


 

Licença Creative Commons
The Clinical & Biomedical Research is licenced under Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.