Enfermagem em cardiologia baseada em evidência

Autores

  • Eneida Rejane Rabelo da Silva Hospital de Clínicas de Porto Alegre - HCPA
  • Graziella Badin Aliti Hospital de Clínicas de Porto Alegre - HCPA
  • Fernanda Bandeira Domingues Hospital de Clínicas de Porto Alegre - HCPA
  • Michelli Cristina da Silva Assis Hospital de Clínicas de Porto Alegre - HCPA
  • Marco Aurélio Saffi Hospital de Clínicas de Porto Alegre - HCPA
  • Joelza Chisté Linhares Hospital de Clínicas de Porto Alegre - HCPA
  • Solange Braum Hospital de Clínicas de Porto Alegre - HCPA

Palavras-chave:

Enfermagem Baseada em Evidência, Insuficiência Cardíaca Congestiva, Anticoagulação Oral, Fatores de Risco

Resumo

Neste artigo apresentamos, dentro do cenário cardiovascular, estudos recentes do nosso grupo. Buscando melhores evidências de enfermagem investigamos por meio de ensaios clínicos randomizados (ECR) estratégias de educação e acompanhamento destes pacientes (pctes). O primeiro ECR avaliou o impacto da educação individual e da orientação em grupo no conhecimento sobre doença e autocuidado em pctes com insuficiência cardíaca (IC). No grupo intervenção, houve uma melhora do conhecimento dos cuidados essenciais (controle de sal e da ingesta hídrica, peso diário, realização de atividade física) P=0,008, demonstrando que o atendimento em grupo é semelhante ao individual. No ambiente hospitalar, segundo ECR, comparamos o efeito da educação de enfermagem e seguimento telefônico após alta versus educação sem a monitorização por telefone. Demonstramos que intervenção educativa durante a internação melhora o conhecimento da doença, autocuidado e qualidade de vida (P<0,001) em pctes com IC, independente do contato telefônico (P=0,9). Em andamento, dois ECR, o primeiro avaliando o impacto de orientações de enfermagem sobre a terapia anticoagulante oral e modificações na ingesta de vitamina K versus tratamento convencional no conhecimento, adesão e estabilidade dos níveis de anticoagulação. O segundo, avaliando o custo e a efetividade clínica da intervenção educativa de enfermagem versus cuidado convencional na redução da estimativa de risco de eventos cardiovasculares em pctes com doença arterial coronariana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eneida Rejane Rabelo da Silva, Hospital de Clínicas de Porto Alegre - HCPA

Doutora em Ciências Biológicas: Fisiologia; Professora Adjunta da Escola da UFRGS; Coordenadora de Enfermagem da Clínica de Insuficiência Cardíaca - HCPA

Graziella Badin Aliti, Hospital de Clínicas de Porto Alegre - HCPA

Mestre em Ciências Cardiovasculares: Cardiologia UFRGS; Enfermeira do Serviço de Cardiologia da Clínica de Insuficiência Cardíaca - HCPA

Fernanda Bandeira Domingues, Hospital de Clínicas de Porto Alegre - HCPA

Mestre em Ciências Cardiovasculares: Cardiologia UFRGS; Enfermeira da Clínica de Insuficiência Cardíaca e do Serviço de Enfermagem em Terapia Intensiva do HCPA.

Michelli Cristina da Silva Assis, Hospital de Clínicas de Porto Alegre - HCPA

Mestranda em Ciências Cardiovasculares: Cardiologia UFRGS; Enfermeira do Serviço de Enfermagem Cirúrgica - HCPA

Marco Aurélio Saffi, Hospital de Clínicas de Porto Alegre - HCPA

Mestrando em Ciências Cardiovasculares: Cardiologia UFRGS; Enfermeiro do Serviço de Enfermagem em Terapia Intensiva do HCPA.

Joelza Chisté Linhares, Hospital de Clínicas de Porto Alegre - HCPA

Acadêmica de Enfermagem – UFRGS

Solange Braum, Hospital de Clínicas de Porto Alegre - HCPA

Enfermeira do Serviço de Enfermagem em Terapia Intensiva e da Clínica de Insuficiência Cardíaca - HCPA

Downloads

Publicado

2007-10-25

Como Citar

1.
da Silva ERR, Aliti GB, Domingues FB, Assis MC da S, Saffi MA, Linhares JC, Braum S. Enfermagem em cardiologia baseada em evidência. Clin Biomed Res [Internet]. 25º de outubro de 2007 [citado 3º de outubro de 2022];27(2). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/2053

Edição

Seção

Artigos Especiais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)