Exposição a contaminantes ambientais durante a gestação e seus efeitos sobre a saúde fetal

uma revisão de literatura

Autores

  • Rossana M. Peres
  • Maria T. V. Sanseverino
  • Lavínia Schüler-Faccini

Palavras-chave:

Contaminantes ambientais, defeitos congênitos, teratogênese, abortos, natimortos, prematuridade

Resumo

A exposição humana a contaminantes ambientais é onipresente. Uma grande preocupação em relação à população que vive perto de fontes poluentes é o risco potencial de efeitos adversos para as gestações, especialmente defeitos congênitos. Excetuando-se o mercúrio, o chumbo e os bifenis pliclorinados (PCBs), não há uma evidência clara de teratogenicidade causada por outros contaminantes ambientais, possivelmente devido a dificuldades metodológicas. Contrariamente ao que ocorre em experimentos com animais de laboratório, as pessoas são raramente expostas a um único contaminante potencialmente perigoso. Porém, a maioria das informações que documentam efeitos adversos secundários à contaminação ambiental na saúde reprodutiva são oriundas de exposição a somente um agente e há pouca informação disponível sobre de que maneira dois ou mais contaminantes ambientais podem afetar a  gestação. Este artigo revisará as abordagens metodológicas utilizadas para  se dispor de um acesso aos resultados adversos decorrentes da exposição aos poluentes e seus principais resultados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-07-22

Como Citar

1.
M. Peres R, T. V. Sanseverino M, Schüler-Faccini L. Exposição a contaminantes ambientais durante a gestação e seus efeitos sobre a saúde fetal: uma revisão de literatura. Clin Biomed Res [Internet]. 22º de julho de 2022 [citado 5º de fevereiro de 2023];21(3). Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/hcpa/article/view/126045

Edição

Seção

Artigos Especiais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)